Política

Bancada cearense pode rachar na votação da reforma da Previdência

Câmara vota neste momento PEC da Previdência (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Caso os deputados federais que ainda não responderam sobre como votam se posicionarem a favor da reforma da Previdência, os 22 parlamentares que integram a bancada do Ceará vão se dividir meio a meio: 11 favoráveis e 11 contrários ao texto-base da PEC que altera o regime de aposentadorias.

Até agora, cinco parlamentares já admitiram voto pela reforma: Heitor Freire (PSL), Genecias Noronha (SD), Jaziel Pereira (PL), Vaidon Oliveira (Pros) e Junior Mano (PL).

Doze parlamentares disseram que não irão votar pela aprovação da reforma nas aposentadorias.

Não esclareceram como devem votar os deputados Aníbal Gomes (DEM), AJ Albuquerque (PP), Pedro Augusto Bezerra (PTB), Domingos Neto (PSD) e Roberto Pessoa (PSDB).

Desses cinco, três tendem a votar pela Previdência: Aníbal, AJ e Domingos Neto, cujo partido fechou questão hoje a favor da medida.

Roberto Pessoa faz segredo até agora, mas seu partido, o PSDB, tem mantido posição de franco apoio à reforma.

Se esse grupo de deputados decidir endossar o relatório de Samuel Moreira (PSDB-SP), o bloco pró-reforma passa a contar com 10 deputados cearenses contra 12 divergentes.

Mas o placar a favor da reforma pode se ampliar mais ainda se Moses Rodrigues (MDB) acompanhar determinação do partido.

Hoje contra a PEC, Moses tenta negociar liberação do voto no partido, mas já disse que seguirá com a orientação do MDB se não for possível.

Nessa hipótese, o placar na bancada cearense seria de 11 deputados a favor da reforma da Previdência contra 11 refratários ao texto.

É possível, todavia, que haja mais deputados a favor da reforma na bancada do que contrários. Dentro do PDT, por exemplo, dois deputados manifestaram-se simpáticos à PEC, mas temem represálias da legenda, que fechou contra a reforma.

Ontem, Ciro Gomes (PDT) defendeu expulsão de filiados que aprovem a Previdência. A posição foi ratificada por André Figueiredo, presidente da sigla brizolista no Ceará.