Política

PDT suspende Tabata Amaral e outros sete deputados por apoiarem reforma

1132 2

Deputada Tabata Amaral

O PDT suspendeu a deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência na Câmara.

A legenda tomou a decisão em reunião da executiva nacional em Brasília na manhã desta quarta-feira.

A suspensão vale por 45 dias, podendo chegar a 60. Nesse período, os parlamentares estão proibidos de representarem a sigla no Congresso, como em comissões, ou de utilizarem seu nome.

A bancada do PDT na Câmara soma 27 deputados, dos quais oito votaram pela aprovação da PEC.

Os deputados suspensos são:

Alex Santana (BA)

Flávio Nogueira (PI)

Gil Cutrim (MA)

Jesus Sérgio (AC)

Marlon Santos (RS)

Silvia Cristina (RO)

Subtenente Gonzaga (MG)

Tabata Amaral (SP)

O POVO apurou que uma eventual expulsão depende de como os deputados suspensos devem votar no segundo turno da análise da Previdência, marcado para 6 de agosto, na volta do recesso parlamentar.

O PDT fechou questão contra a reforma ainda em março. Apesar da determinação partidária, filiados apoiaram a reforma.

Nos últimos dias, o ex-candidato Ciro Gomes vinha pressionando o partido a expulsar os deputados que descumpriram  a orientação da sigla trabalhista.