Política

Camilo diz que tentará amenizar rivalidades dentro da base de deputados estaduais

Debates Grandes Nomes

Debates Grandes Nomes desta quinta-feira, 5, recebe Camilo Santana, governador do estado do Ceará. Acompanhe e participe ao vivo.

Publicado por O POVO Online em Quinta-feira, 5 de setembro de 2019

 

Atualizada às 15h16min

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou que, para 2020, a construção de consensos dentro da extensa base que o apoia na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) é um objetivo. Ele esteve nesta quinta-feira, 5, na 15ª edição dos programas especiais Debates Grandes Nomes, na sede do Grupo de Comunicação O POVO.

Na Assembleia Legislativa do Ceará, atualmente, o arco de aliança do chefe do Executivo compreende 38 parlamentares – de 46. Muitos destes são rivais – na acepção política da palavra -, já que disputam a preferência do eleitorado em municípios específicos, nas chamadas “bases eleitorais”.

LEIA TAMBÉM: Número de homicídios no Ceará é o menor desde 2009

“Essa sua preocupação é muito válida”, disse o petista em resposta ao editor-executivo de Política do O POVO, Guálter George. “Porque hoje eu tenho apoio de municípios que têm os dois lados, que são situação e oposição, e ai é preciso respeitar isso, respeitar diferenças, é preciso respeitar o problema local, diferenciar do problema estadual”, justificou.

Ele reconheceu, assim, que a questão merece ser acompanhada de perto.  “Há uma preocupação (com a possibilidade de o acirramento político prejudicar os trabalhos legislativos), onde eu puder unir o máximo possível dos nossos aliados nos municípios cearenses, vamos trabalhar para isso.”

O governador reconheceu, contudo, que a conciliação não será possível em todos as cidades. Nesses casos onde unidade não for possível, ele traçou, “vamos respeitar as diferenças.”

O Legislativo estadual é repleto de opostos que se aliam em torno de Camilo. É caso, por exemplo, da 2ª secretária da Casa, Patrícia Aguiar (PSD), em relação ao deputado Audic Mota (PSB), que disputam o poder em Tauá.

Há ainda a cidade de Iguatu, no centro das diferenças políticas entre Agenor Neto (MDB), atualmente licenciado, e Marcos Sobreira (PDT). E outros exemplos:  João Jaime (DEM) x Manoel Duca (PDT)  em Acaraú; Romeu Aldigueri (PDT) x Sérgio Aguiar (PDT) (Granja e Camocim). (Entenda mais neste link)

 

Recomendado para você