POPssauro

De Volta ao Normal: Chegamos ao Fim da Música Pop Excêntrica?

Será que chegou o fim de uma era, na qual a excentricidade artística moldava a Música Pop?  O questionamento foi levantado pelo Carl Williott, jornalista colunista do Idolator, site de Pop dos EUA. Veja detalhes…

Chegamos, mesmo, ao Fim da Era da Música Pop Excêntrica? Parece que sim. Os artistas estão saindo do Pop extravagante e tendo um choque de normalização. O que pode ser algo aconchegante, mas pode tornar as coisas entediantes.

Tudo é culpa de Lady GaGa! Ela chegou em 2008 só de sutiã e casaco, cantando umas músicas estranhas que deixava todo mundo perplexo e encantando, ao mesmo tempo. Eram dias com surrealismo e dadaísmo com performances sangrentas, vestidos de carne, ovos alienígenas e roupas de passarela nas ruas.

 

E não era só isso, a mulher tinha carisma, performance teatral e talento. Uma estrela desconhecida procurando pela fama.

Ela conseguiu os holofotes, porém num mundo competitivo, se aparece algo ou alguém ditando tendência começam a aparacer seus concorrentes. Até quem não era tão excêntrico ficou um pouco mais, digamos, chamativo, para não ser somente uma sombra da loucura de GaGa.

LEIA TAMBÉM: Cantoras da Música Pop Antes e Depois de Lady GaGa

Entre 2008 e 2013, a Mother Monster abriu passagem para outras cantoras, como Kesha que era a rainha do glitter; Nicki Minaj usava muitas perucas em seu estilo Harajuku Barbie; Miley Cyrus exorcizou sua Hannah Montana. Algumas outras também começaram a entrar na dança, como Katy Perry que andava por aí com cubos na cabeça; Rihanna ficou bem mais dark; e até Kanye West virou maníaco por estilo.

Eram múltiplas ideias de múltiplos artistas aparecendo a cada dia, a cada premiação, a cada novo vídeo… E então… As coisas começaram a ficar forçadas e não tinha mais para onde expandir.

LEIA TAMBÉM: Por que as grandes divas do Pop desapontaram em 2013?

As excentricidades começaram a perder força, e as cantoras foram se normalizando. Em 2013, apesar dos esforços, as cantoras pop mais impactantes não foram as grandes da músicas, e tudo caiu de “Incrível!” para “Ok! Já vimos isso!”. Será que o vídeo teaser de Katy Perry queimando a peruca azul tem algo de premonição?

E isso também refletiu nas músicas. Para confirmar nossa hipótese:

  • Nicki Minaj voltou às origens do Hip Hop de rua com algo mais cru como The Pinkprint;
  • Taylor Swift manufaturou seu padrão de músicas e vídeos;
  • Beyoncé matou Sasha Fierce e se tornou mais orgânica do que nunca; os sucessos das talentosas;
  • As fofas Ariana Grande e Adele não são sucesso por acaso;
  • Justin Timberlake consegue mais um Número 1 com a música mais segura de sua carreira com “Can’t Stop The Feeling”;
  • Após o projeto de Jazz com Toni Bennett, Lady GaGa lança Perfect Illusion e o álbum Joanne, com imagem roqueira, sem excentricidades e saltos de 30 centímetros.

Só podemos concluir que estamos num hiato de excentricidades na Música Pop mas que podem estar com os dias contatos, pois esses impactos visuais e musicais são como marés. Ou você esqueceu, da extravagância do Disco dos anos 70 ou mesmo das loucuras de Madonna, Cindy Lauper e Bonnie Tyler nos Anos 80.

Mas por enquanto, vamos continuar voltando ao básico!

Artigos sobre música pop no POPssauro

Recomendado para você