Portugal sem Passaporte

Região do Douro vai produzir 111 mil pipas de Vinho do Porto

Vinho_do_Porto_1Conselho interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto aprovou, por unanimidade, um aumento do benefício em seis mil pipas

Produção e comércio já chegaram a acordo quanto à produção de vinho do Porto na próxima vindima. O conselho interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), reunido esta manhã, deliberou fixar em 111 mil pipas a produção autorizada de vinho do Porto este ano. Um valor que representa um aumento de seis mil pipas face ao quantitativo de 2014.

Em comunicado, o presidente do IVDP, Manuel de Novaes Cabral, destaca que esta reunião do conselho interprofissional do instituto “marca um novo tempo de concertação e diálogo entre a produção e o comércio, com o objetivo de posicionar ainda melhor as Denominações de Origem Porto e Douro e melhorar os rendimentos de todos os atores da região e do setor”.

E se é verdade que tanto o comércio como a produção começaram por defender valores diferentes para a próxima vindima, o certo é que as 111 mil pipas foram aprovadas por unanimidade. Em declarações ao Dinheiro Vivo, Manuel de Novaes Cabral assumiu-se “muito satisfeito com o trabalho de consenso obtido entre as partes”.

Recorde-se que este é o primeiro comunicado de vindima após as alterações ocorridas na Casa do Douro, com a extinção, a 31 de dezembro, da associação de direito pública. No final de maio, o Governo anunciou a escolha da Federação Renovação do Douro como a associação de direito privado que vai suceder à Casa do Douro e a quem coube participar no conselho interprofissional e ajudar a tomar a decisão quanto ao benefício (quantidade de produção autorizada de vinho do porto) para 2015.

dinheiro vivo