Radar do Comércio

Taxa de consumidores endividados e com dívidas atrasadas diminui em janeiro

Pesquisa do IPDC também apontou que o principal motivo para atraso é a falta de orçamento e de controle dos gastos

Realizada este mês, a Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza apontou queda de 0,6 pontos percentuais no número de consumidores que possuem alguma dívida. Os números mais atuais são 64,5% em janeiro e 65,1% em dezembro último. O estudo é realizado mensalmente pela Fecomércio-Ce, por meio do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC) com objetivo de auxiliar o planejamento do comércio no Estado.

Também apontado pelo levantamento, o índice de consumidores com algum tipo de dívida teve diminuição de 3,5 pontos percentuais em janeiro, totalizando 19,3%. Já em dezembro, o número foi de 22,8%. A quantidade média de atraso é de 66 dias, sendo R$ 1.411 o valor estimado. Entre os produtos consumidos com esse preço, itens de alimentação (58,6%) desbancam em primeiro lugar, seguido por artigos de vestuário (42,3%) e compra de eletroeletrônicos (37,6%).

Entre as razões do atraso, 63,7% dos entrevistados apontam o desequilíbrio financeiro, ou seja, o gasto é maior que o valor da renda. Mesmo assim, 74,4% dos entrevistados afirmaram fazer controle dos níveis de endividamento e 11% relataram fazer controle, mas sem eficácia. A inadimplência é maior com os gastos no cartão de crédito, item citado por 82,6% dos entrevistados.

Sobre o IPDC
O Instituto é responsável por fazer pesquisas de auxílio ao setor do comércio. Além da pesquisa de endividamento, realizada mensalmente, o IPDC faz análises sobre a expectativa econômica de especialistas e levantamento do comércio para datas comemorativas como Dia dos Pais, Natal, Dia das Mães e Dia das Crianças.

O Blog Radar do Comércio acompanha os resultados das pesquisas do IPDC.

Recomendado para você