Radar do Comércio

Projeto de compartilhamento de livros fomenta a leitura

Desenvolvido pelo Sesc-CE, o Bookcrossing traz ao público a possibilidade de imersão nesse universo. A entidade soma 20 bibliotecas em Fortaleza e cidades do interior

Foto: Tatiana Fortes/O POVO

Entre suas atividades para incentivar a leitura, o Sesc-CE adota há seis meses o projeto internacional Bookcrossing, criado nos Estados Unidos pelo programador Ron Hornbaker, em 2011. A iniciativa local, cujo lema é “Leve, Leia e Liberte” – consiste em disponibilizar livros em lugares públicos para que possam ser encontrados e lidos por outras pessoas.

Para isso, o livro deve ser cadastrado no site www.bookcrossing.com para que seja gerado o BookCrossing Identification Number (BCID), um código de identificação que deve ser sinalizado no exemplar e que permite encontrar suas informações no site.

Por meio da ação, as Unidades Sesc do Ceará passam a ser um dos pontos de captação e difusão de livros, onde é possível “libertá-los” e os encontrar de forma gratuita. “Iniciamos o projeto em outubro de 2017 e desde então libertamos mais de 1040 livros. As pessoas têm sempre trazido para doar”, explica a bibliotecária Ana Paula Lima Barros, coordenadora estadual das Bibliotecas Sesc-CE.

Para participar, basta que os usuários façam o cadastro do livro no site, identifiquem o ponto Sesc, libertem-no na Área de Convivência das Unidades Fortaleza e Centro e levem outra obra de sua preferência.

Bibliotecas Sesc-CE
De acordo com a bibliotecária, atualmente, a instituição conta 20 bibliotecas – 14 fixas, nas quais estão instaladas seis infantis, e duas volantes. “A biblioteca Sesc foi criada com a ideia de ser um lazer para o comerciário. No Ceará, nosso acervo é bastante diversificado, mas justamente por esse raciocínio de leveza investimos muito nos romances de ficção. Temos espaço para estudantes de concurso público e pessoas da terceira idade são cadeira cativa aqui todos os dias para ler jornal, por exemplo.”

Estudante de Jornalismo, Nicole Lima Andrade conta que seu hábito de leitura, assim como de muitos de seus amigos e amigas, teve início no contato com o projeto BiblioSesc, uma biblioteca móvel. A jovem de 20 anos, residente de Maracanaú, diz que conheceu essa iniciativa no ensino médio e que hoje lê de três a quatro livros por mês. “Acredito que, com esse formato, o Sesc-CE consegue chegar onde as pessoas, em geral as mais carentes, não são muito de ler”. Confira a lista das Bibliotecas Sesc-CE de Fortaleza e demais cidades do Estado em www.sesc-ce.com.br/bibliotecas-sesc/.