Radar do Comércio

Pesquisa revela presentes favoritos para o Dia das Mães

Roupas, perfumaria, sapatos, cintos e eletroportáteis estão entre as intenções de compra. (Crédito: iStock)

A data comemorativa deve movimentar R$ 270 milhões no comércio de Fortaleza

Consolidada como a segunda melhor data comemorativa para o comércio, o Dia das Mães, além da compra de presentes, movimenta também os serviços, principalmente restaurantes e serviços de entrega. É o que aponta a pesquisa sobre o Potencial de Consumo do Fortalezense para o Dia das Mães, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio/CE), revelando que os consumidores de Fortaleza irão movimentar cerca de R$ 270 milhões no comércio local com a compra de presentes, valor 5,0% superior ao de 2018, quando o impacto estimado foi de R$ 257 milhões.

Dando prioridade aos artigos de vestuário e itens de perfumaria, a maioria dos consumidores irá às compras, 56,2% dos entrevistados confirmaram essa intenção, patamar inferior ao apresentado na mesma pesquisa do ano passado, quando 61,8% dos entrevistados afirmaram a intenção de compra.O valor médio das compras será de R$ 258, valor +9,3% superior ao verificado na mesma pesquisa do último ano, quando os consumidores utilizaram um valor médio de R$236 na escolha dos presentes.

Vestuário lidera preferência do consumidor

A preferência dos consumidores mostra-se concentrada em seis produtos principais que, juntos, respondem por 75,0% das intenções de compra, com preponderância dos bens de uso pessoal: Artigos de vestuário: citados por 33,3% dos entrevistados, os artigos de vestuário mantêm a liderança da pesquisa, sendo mais relevante para os consumidores do sexo feminino (36,0% de intenção de compra), do grupo etário com idade até 20 anos (43,5%) e de renda familiar inferior a três salários mínimos (34,0%); Itens de perfumaria: com 31,6% de intenção de compra, é preferido pelas mulheres (36,2%), dos consumidores com idade entre 21 e 35 anos (38,1%) e do grupo com renda familiar acima de seis salários mínimos (42,9%).

Sapatos, cintos e bolsas: com 10,5% de intenção de compra, serão mais procurados por consumidores do sexo masculino (11,7%), do grupo com idade acima dos 36 anos (12,7%) e renda familiar mensal acima de seis salários mínimos (14,3%);

Eletro portáteis: com 6,0% de intenção de compra, possui preferência destacada entre o público masculino (6,1%), do estrato com idade entre 21 e 35 anos (7,6%) e renda média familiar inferior a três salários mínimos (6,5%);

Flores: com 5,8% de intenção de compra, destaca-se a demanda dos homens (6,4%), com preponderância do grupo com idade até os 20 anos (10,7%) e renda familiar mensal superior a seis salários mínimos (28,6%);

Aparelhos de telefonia celular e smartphones: com 5,3% de intenção de compra, com maior procura pelos consumidores do sexo masculino (7,6%), do grupo com idade acima dos 36 anos (6,9%) e renda familiar superior a seis salários mínimos (14,3%).

Compra de presentes movimentará R$ 270 milhões

O faturamento previsto com a compra de presentes para o dia das mães é de R$ 270 milhões, reforçando a importância econômica dessa data comemorativa, que anima importantes segmentos do comércio varejista.
O dispêndio médio com a compra de presentes é estimado em R$ 258. Como alguns consumidores compram mais de um presente, o gasto por presente será de R$ 174.

O consumidor irá pagar suas compras, preferencialmente, à vista, com 59,6% dos entrevistados revelando a intenção de usar dinheiro ou cartão de débito, aumentando o seu poder de negociação. O cartão de crédito é o segundo meio de pagamento mais utilizado, com 45,5% das respostas e apenas 0,7% dos entrevistados pretendem usar o crediário.

Além das compras, 61,2% dos consumidores pretendem comemorar a data, com franca maioria – 85,4% – nas próprias residências ou casas de parentes. A comemoração em restaurantes foi citada por 9,3% dos entrevistados, o que corresponde a cerca de 60 mil pessoas, e suas respectivas famílias, em busca de mesa nessa data.

Compras se concentrarão nos finais de semana

Com grande parte da população com cada vez menos tempo disponível, o consumidor irá privilegiar a comodidade em suas compras, preferindo o sábado como dia mais provável para realizar a compra dos presentes (25,8%).

Os shopping centers deverão ter movimento intenso de consumidores, tendo sido citados por 47,9% dos consumidores como locais preferenciais para as compras. Corredores comerciais (25,0%) e centros comerciais (19,1%) também terão intensa movimentação de consumidores.

Recomendado para você