Sincronicidade

Então lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” (Mt 16,15)

A primeira grande pergunta filosófica é: o que é? A segunda, que segue naturalmente a primeira, é: como sabemos o que é? A primeira pergunta refere-se ao ser; a segunda, à verdade. A verdade diz respeito ao ser, pois “verdade” quer dizer “a verdade do ser”. “A laranja é redonda” é verdade apenas porque a laranja é redonda. A resposta de Jesus para a primeira pergunta, a respeito do ser, foi Ele mesmo. A resposta não era apontar para algo, mas ser, “Eu sou”. Por isso, a resposta Dele para a segunda pergunta, a respeito da verdade, também não aponta para nenhuma outra coisa como a verdade, mas simplesmente para o fato de Ele mesmo ser a verdade: “Eu sou […] a verdade” (João 14:6).

Peter Kreeft

[Kreeft, Peter. Jesus: o maior filósofo que já existiu. Tradução Lena Aranha. – Rio de Janeiro: Ediouro, s/d. (Pocket Ouro), p. 55.]