Sincronicidade

Então lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” (Mt 16,15)

Diversos são os elementos indispensáveis a nossa vida: o ar, a luz, o alimento, as vestimentas, nossas faculdades naturais, nossos órgãos. Entretanto, não usamos, de maneira alguma, todos eles simultaneamente, mas sim uns e outros de acordo com as circunstâncias e exigências do momento. Não solicitamos continuamente a ajuda de todos os nossos membros. Enquanto o Salvador em tudo e sempre vem tão prontamente em socorro daqueles que são seus amigos, Ele responde sozinho a todas as suas necessidades. Ele é tudo para eles e não permite que os desejos deles se desviem para qualquer direção que seja diferente da d´Ele. Porque não há nenhuma promessa que Ele não possa realizar; é Ele mesmo quem lhes dá a vida, faz que cresçam, alimenta-os, torna-Se a luz deles, seu sopro, abre-lhes os olhos, ilumina-os; é Ele quem lhes concede vê-Lo. É ao mesmo tempo o restaurador das almas e seu alimento; Ele lhes distribui o pão da vida que é Ele mesmo; é vida para aqueles que vivem e perfume para aqueles que respiram; é d´Ele que se revestem aqueles que O desejam: Ele mantém nossa caminhada e é nosso caminho; Ele é o ponto de parada durante o trajeto e, ao mesmo tempo, o fim da viagem. Somos os membros, Ele é o chefe. Estamos lutando? Ele combate conosco. Estamos divergindo? Ele é o árbitro. Somos vencedores? Ele é nossa coroa.

Jean-Yves Leloup

[Leloup, Jean-Yves. A vida em Jesus Cristo: Segundo Nicolau Cabasilas e Santo Tomás de Aquino. Tradução Martha Gouveia da Cruz. – São Paulo: Editora UNESP, 2008, p. 37.]