Sincronicidade

Do livro: Diário filosófico, de Constantin Noica

Desapareceu-me uma página deste diário. Que dissera eu ali? Pode ser que fosse algo profundo, algo decisivo. Subitamente invade-me a inquietação de saber-me estranho a mim, daquilo que de melhor tenho em mim, e entendo a máxima estranha de Agostinho: há em nós algo mais profundo do que nós mesmos.

Constantin Noica

[Noica, Constantin. Diário filosófico. Tradução Elpídio Mário Dantas Fonseca; conferência com o texto romeno Cristina Nicoleta Manescu. São Paulo: É Realizações Editora, Livraria e Distribuidora Ltda., 2011, p. 9]