Exclusivo: Com casamento marcado e lesão no cotovelo, Teliana pode antecipar fim de temporada

A ex-número 1 do Brasil vai casar em outubro com o empresário Alexandre Zornig

Com resultados tímidos no ano, a pernambucana Teliana Pereira, 343º do mundo na WTA, se recupera de lesão e pode encerrar antecipadamente a temporada 2017, que termina oficialmente apenas em novembro.

Se recuperando de uma lesão no cotovelo, a ex-número 1 do Brasil pode não disputar torneios mais nesse ano também em razão do casamento com o empresário dela, Alexandre Zornig, marcado para outubro.

Em entrevista exclusiva ao Blog Slice, a ex-top 50 do mundo diz que ainda não pensou na próxima temporada, nem adiantou como deve ser o calendário do ano que vem. No entanto, justificou o pouco protagonismo nos últimos meses por não estar 100% fisicamente.

Segundo a atleta, “desde agosto do ano passado” não realiza “um trabalho adequado” na preparação para disputar torneios do circuito internacional. “Eu comecei bem o ano na Austrália, mas não consegui me manter 100% saudável e isso acabou me prejudicando mentalmente também. Lidar com as dores não é facil”, diz a vencedora de dois títulos da WTA.

Em 2016, logo após o melhor ano de sua carreira — quando venceu Bogotá e Florianópolis —, a pernambucana aponta a falta de confiança para manter as vitórias.

“Em 2016 comecei jogando bem, mas em todos os torneios enfrentava jogadoras entre as 30, 40 do mundo. Não tive uma sequência de vitórias e perdi um pouco a confiança”, confessa a tenista. Para 2018, ela afirma que deve planejar o calendário apenas em novembro com a sua equipe.

Fugindo de questões políticas envolvendo o esporte no País, ela diz que é preciso investir nos juvenis e comentou o ano da Beatriz Haddad Maia, que entrou pela primeira vez na carreira no top 60 ao atingir a final de Seoul.

“A Bia é uma amiga que torço muito. Estou muito feliz por ela, sempre acompanho os resultados, é uma menina que trabalha duro, está bem estruturada e vem jogando bem. O estilo agressivo dela faz com que ela possa vencer qualquer uma do circuito”.

Resultados em 2017

Com baixa pontuação e ranking alto, Teliana não enfrentou na temporada jogadoras top 100. No ano, são 15 derrotas e 14 vitórias em jogos oficiais.

História

Vencendo o torneio de Bogotá em 2015, Teliana fez história ao ser a primeira brasileira em 27 anos a vencer um WTA. No mesmo ano, venceu também em Florianópolis.

Antes da pernambucana, a última brasileira a realizar o feito havia sido Niege Dias, em Barcelona. Desde 2015, nenhuma outra atleta nacional conseguiu tal feito.

Beatriz Haddad Maia chegou à final em Seoul, em setembro deste ano, mas foi derrotada pela atual campeã de Roland Garros, Jelena Ostapenko.

Atualização às 17h41 para informar posição da assessoria de imprensa da atleta, que afirmou, no entanto, que ela ainda pode jogar algum torneio esse ano, que será decidido em novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *