Vai, forrozão

Fenômeno nas redes sociais, padre Ezequiel lança música “Estrelinha”; confira entrevista

Padre Ezequiel (Foto: Divulgação)

O padre Ezequiel Dal Pozzo lançou nesta sexta-feira, 30, em todas as plataformas digitais, a música e o clipe “Estrelinha“, composta por Gabriel Rocha, Leandro Visacre, Luigi e Lucas Carvalho.

A canção, agora na voz do padre, promete tocar os corações por mexer com a experiência de dor de muitas pessoas pela partida de alguém que se ama, pois a vida é finita. “Estrelinha” faz parte de seu DVD “Despertar”, que traz também regravações de sucessos do Rei Roberto Carlos, como “Ele Está Pra Chegar” e “Luz Divina”. Há também “Viva o Amor”, versão da música “Livin’On Love”, de Alan Jackson, e clássicos da música católica e evangélica, como “Sou um Milagre” e “Escudo” e muito mais. O Vai, Forrozão! conversou com o padre. Confira:

O POVO: Como Padre, como você encara a carreira na música?

Ezequiel: Um padre é convidado a levar Deus às pessoas. Isso se dá de muitas formas. A música que cantamos quer traduzir a vida, levar esperança, animar as pessoas. Muitos estão angustiados hoje. A minha tarefa como padre é de procurar ajudar as pessoas a buscarem o melhor da vida. E o melhor depende de cada um, mas nunca passa longe do amor. Procuro despertar às pessoas para o amor que dá sentido à vida .

OP: O que você sente neste estilo musical?

Ezequiel: Quanto mais pessoas motivadas, melhor. Canto músicas populares, religiosas, sertanejas. Não é um show para as pessoas rezarem só. Quero levar alegria e ajudar as pessoas a pensarem, tocar o coração e saírem mais motivadas para viver e assumir a tarefa de viver com qualidade. No show, a banda é completa, só não tem orquestra. Penso que essa diversidade musical atinge um povo mais diversificado e plural.

OP: Quais os maiores desafios?

Ezequiel: O desafio grande hoje é despertar o interesse pelo religioso, pela espiritualidade. Além disso, é traduzir a mensagem de Deus e da vida, de tal forma que as pessoas compreendam e possam guardar algo. Não dá para se dizer sempre as mesmas coisas que todo mundo diz. Eu sou padre e sou Igreja e a Igreja enfrenta hoje inúmeros desafios, porque a sociedade também perde a noção de Deus. Muitos querem Deus, querem Jesus, mas não querem a igreja a religião.

OP: Qual a emoção de gravar um DVD? E o single “Estrelinha”?

Ezequiel: É um DVD especial. É um passo de qualidade em tudo aquilo que já tínhamos feito.
ESTRELINHA é uma canção que promete ficar no cenário musical por muito tempo, a partir do momento que as pessoas passam a ouvi-la. Estrelinha traz uma mensagem para todas as pessoas. Não tem religião, nem partido. Todas as pessoas são afetadas pela morte, sentem saudade e a grande maioria acredita na vida que continua no céu. Essa música pode curar muitas pessoas que não aceitam e não conseguem lidar com a morte do outro.

OP: Me conta um pouco sobre o DVD, como foi pensado?

Ezequiel: O DVD DESPERTAR é um projeto com um resultado muito bonito. São 20 canções muito lindas e em duas partes. A primeira é o show que levamos às cidades e a segunda é um momento mais o racional, para as pessoas rezarem com as canções.

OP: Ainda sobre o seu novo DVD, há canções de Roberto Carlos. Dentre tantas canções do Rei, como foi o processo de escolha diante um catálogo tão vasto? Ele é um dos maiores propagadores da fé através da música. Qual a importância disso para a religiosidade no Brasil?

Ezequiel: São inúmeras as canções do rei, que são como pérolas. Quando buscamos temos que escolher, pois poderiam ser todas. A capacidade que ele sempre teve de traduzir a vida, os sentimentos e a fé são impressionantes. Não é por nada que é rei. Certamente o seu testemunho de fé com a vida e as canções ajuda muitas pessoas a aderirem a fé. Os artistas são inspiradores de muita coisa, quando é de coisa boa, como o rei faz, isso é maravilhoso.

Confira vídeo

Recomendado para você