Varanda Casa Azul

Deus me livre uma vida só de acertos

Texto por Marcus Coelho, da Digital Influencers. Marcus é empreendedor por consequência. Publicitário pela Universidade Federal do Ceará, especialista em Marketing de Influência, generalista em música, fotografia, esportes e política, redator casual e entusiasta do empreendedorismo de suor e não de palco.

 

O erro ensina mais que o acerto. Você concorda com essa frase?

Cá estou eu mais uma vez pra falar o que ninguém gosta de falar. Mas enfim, só quero mostrar a realidade (ou pelo menos uma delas). No artigo passado falei sobre o que aprendi em uma startup que ainda não é sucesso. Refletindo sobre isso, percebi que só consegui o conhecimento que compartilhei com você graças a todos os erros que cometi. Dito isso, lanço a pergunta: será que eu estaria melhor se tivesse evitado meus erros? Não sei você, mas acredito que não estaria. Entenda uma coisa, evitar o erro não significa que você vai acertar.

Querer evitar os erros não significa que simplesmente vamos acertar em tudo. Na verdade é mais provável que demoremos muito mais pra aprender e tomar o caminho e as decisões certas (ou pelo menos mais certas que antes). É sobre essa postura em relação a possibilidade de errar que quero falar aqui.

Ninguém quer errar, isso é óbvio. Acho que não preciso dizer que estou falando sobre errar na crença e na tentativa de acertar (não precisava, mas disse). Se essa for sua postura, relaxa que vai dar tudo certo. Tudo bem que errar é osso, dói, machuca, te deixa pra baixo, mas veja só a lógica: os erros abrem seus olhos pra novas possibilidades, afinal, se você errou é porque não percebeu algo que deveria ter percebido, concorda? Você sempre vai deixar algo passar, não dá pra prever tudo, é exatamente esse aspecto que faz o erro ser tão valioso, sabe? Pensa comigo, quando você acerta, basicamente você só confirma um pensamento ou uma hipótese, então no final das contas é só uma confirmação de algo que você já sabia, certo? Beleza. Quando você erra é diferente, você não conseguiu prever algo, não tinha conhecimento suficiente pra entender porque não iria dar certo. A beleza do erro é a busca do porquê isso aconteceu e do que pode ser levado como aprendizado. Esse aspecto é que faz o erro ser tão valioso

Então, depois de errar, basta procurar incansavelmente o porquê do erro! Pronto, você acabou de aprender algo que não sabia e dar um passo a mais em direção a onde você quer chegar . O texto já poderia acabar aqui. Essa lógica é muito simples, você achava algo e não estava certo, depois de errar você passou a saber ou, no mínimo, você chegou bem mais perto.

Mas cuidado com os erros! Tomar uma decisão depende de coisas tão subjetivas e de realidades tão próprias de cada um que é IMPOSSÍVEL alguém dizer o que você tem que fazer. Errar pode ser muito perigoso sim e algumas vezes deve ser evitado a todo custo. Pra algumas pessoas um erro pode significar pouco. Mas pra outras, o mesmo erro pode significar muito, muito mesmo. Logo, falar que você deve arriscar a todo custo não é meu intuito, mas apenas sugerir uma abordagem positiva em relação ao erro.

Vou dar um exemplo. Há algum tempo decidi morar em São Paulo, foi uma decisão profissional. Esse texto escrevo do avião indo visitar família e namorada na minha cidade, Fortaleza. A decisão de me mudar pra alavancar minha startup foi bastante arriscada. Sim, pode ter sido um grande erro. Mas no final das contas, ao invés de evitar o erro e não arriscar, preferi pensar ‘E se eu estiver errado, o que acontece?’ e me preparar pra isso. Caso esteja mesmo errado, com certeza vou me prejudicar bastante, vai doer, mas é algo que posso suportar. Entendeu a diferença na forma de encarar o erro nessa decisão? Evitar o erro me faria não ir e deixar de colher os prováveis bons frutos. A minha reflexão nunca foi sobre se eu deveria ou não dar esse passo, mas se conseguiria aguentar as consequências. Ao invés de evitar errar, preferi simplesmente analisar se poderia suportar as dores do erro. Faz sentido pra você?

Prometo que você gasta menos tempo e ganha muito mais se preparando pra suportar as consequências de errar que evitando esse provável erro ao máximo.

Ah, e tem uma última coisa. Acertar é bom demais! Quanto mais arriscado, quanto mais tentam te convencer do contrário, quanto mais você erra, mais gratificante fica a conquista.

E aí, vai tentar?

Recomendado para você