Brasil se despede do Mundial de Natação Paralímpica com 18 medalhas de ouro

(Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB)

A oitava edição do Campeonato Mundial de Natação Paralímpica chegou ao fim nesta sexta-feira, 8, e o Brasil encerrou sua participação levando 18 ouros para casa. Realizado na Cidade do México, o mundial contou com 17 atletas brasileiros de 16 estados. Além dos 18 ouros, o Brasil conquistou 36 medalhas no total, em seis dias de competição.

A China terminou em primeiro lugar no quadro de medalhas, com 30 ouros, seguidos dos Estados Unidos (21 ouros), Itália em terceiro (20).

A última conquista brasileira no México foi um eletrizante ouro nos 100m livre da classe S12 do carioca Thomaz Matera, que foi marcado por uma série de resultados históricos para a natação paralímpica nacional.

O desempenho é histórico para o Brasil, a começar pelo total de medalhas de ouro conquistadas. Os 18 ouros do México superam o desempenho do Brasil no Mundial de Eindhoven, na Holanda, em 2010.

Participação feminina
Parte desta conquista no México se deve à participação feminina na Piscina Olímpica Francisco Márquez, que chegaram sete vezes ao pódio. A cearense Edênia Garcia (S3), a paulista Raquel Viel (S12), a mineira Patrícia Santos (S3), a potiguar Joana Neves (S5) e a paranaense Beatriz Carneiro (S14) levaram para casa uma medalha cada. A potiguar Cecília Araújo (S8) teve a oportunidade de faturar duas medalhas.

O tocantinense Ítalo Pereira (S7), o pernambucano Phelipe Rodrigues (S10), o carioca Thomaz Matera (S12), o paulista Ruan Souza (S9), o catarinense Talisson Glock (S6), além de Cecília Araújo, tornaram-se campeões mundiais em provas individuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *