Ancoradouro

“Calúnias requentadas”, define Dom Alberto Taveira reportagem do Fantástico

155 1

“Se por ventura, alguém pensasse que não iria me encontrar hoje, se enganou redondamente, porque o espetáculo maior não é o da televisão, é o da Eucaristia”. Foi com estas palavras que o arcebispo metropolitano de Belém, no Pará, Dom Alberto Taveira, iniciou a Santa Missa desta segunda-feira, dia 4, direto da capela de sua residência, transmitida pela TV Nazaré, emissora daquela Arquidiocese.

Dom Alberto se refere às acusações como “trama diabólica”.

Quanto ao espetáculo midiático, Dom Alberto se referia à reportagem de quase 20 minutos exibida no dia anterior no Fantástico, da TV Globo. Na reportagem 4 ex-seminaristas, sob o anonimato, expuseram uma denúncia de suposto assédio sexual por parte da autoridade religiosa. “Nós vamos provar ao final desse inquérito, que diferente do que se pensa, os denunciantes não são quatro pessoas isoladas. São um grupo de pessoas, que têm um profundo recalque, um profundo sentimento de vingança por Dom Alberto. E por que tem esse sentimento? Justamente pela grande característica da gestão de Dom Alberto, que era uma gestão austera. Pessoas foram afastadas do seminário por comportamento incompatível com a vida religiosa”, declarou ao Fantástico, o advogado do arcebispo.

Na homilia da Missa de hoje, Dom Alberto concentrou-se no comentário das passagens bíblicas da Liturgia da Palavra, mas ao final da celebração partilhou um pronunciamento, fruto da experiência de evangelização que teve ao responder as centenas de mensagens recebidas em seu  apoio de todo país. O arcebispo conta no vídeo que preferiu se dedicar  à responder as saudações a assistir às “denúncias requentadas”, da televisão.

Confira a íntegra do pronunciamento de Dom Alberto Taveira

“Aprendi a ver o mundo de dentro para fora, através da Chaga do Coração de Jesus na Cruz. Rezem para que eu seja fiel. Quando parece que se perdeu a honra e a fama, segundo a pretensão dos escândalos desejados pelos que tramaram diabolicamente, eu tenho encontrado grande apoio e compreensão em muitos lugares por onde passo.

Centenas de mensagens de bispos, padres, religiosos, leigos e entidades da sociedade civil e governantes. Deus é capaz de formar o ser humano do pó da Terra, Deus faz das pedras pão, Deus está me refazendo pela oração e a voz do povo simples que me acolhe, especialmente os mais pobres e frágeis. Se a olhos superficiais eu fui reduzido a um trapo , sei que Deus já está fazendo sua obra. Eu acredito nesta sua obra, seja o que vier depois da agressão de ontem . Rezemos uns pelos outros.

Como já disse anteriormente, submeto minha vida e minha consciência – que, graças a Deus está limpa – a Deus e à sua Igreja, na certeza de que o Senhor há de curar todas as imensas feridas abertas no coração de tantas pessoas neste período, por gente maldosa. Essa mesma Igreja crescerá passando mais uma vez pela dureza da Cruz para chegar na Ressurreição.

Por outro lado, tenho consciência de ter mantido o segredo de justiça que me foi exigido, pois o inquérito instaurado a pedido de pessoas – que não vou nomear aqui – está em andamento, pelo que não posso me adiantar e não darei entrevistas.

Como aprendi com o movimento dos Focolares, da Fazenda da Esperança , realidades as quais me encontro ligado,  incluo aqui,  para a glória de Deus,  uma experiência recebida ontem de um ex-morador da Fazenda da Esperança. Escreve este homem, Fernando Rodrigues  Coelho:

‘ Convivi com o senhor de 2001 a 2011. Foi o melhor homem, um verdadeiro pai que ajudou um homem drogado. Trabalhei com o senhor e viajei várias vezes com o senhor nestes dez anos pela região do Jalapão. O senhor nunca me assediou e me ajudou a ser homem, me ensinou o caminho de Deus. Eu repulso essas pessoas que não querem reconhecer o pastor da Santa Igreja que salva pessoas como eu, que era uma ovelha perdida em meio a lobos, que teve a sabedoria de resgatar um homem drogado, viciado em cocaína. O senhor acolheu e incentivou estudos e capacitando a ser um homem de família. Hoje sou um homem casado. Tenho fé na Santa Maria Mãe de Deus, em Nosso Senhor Jesus Cristo e do representante da Santa Igreja Dom Alberto, que ajudou várias pessoas na Fazenda da Esperança assim como eu. São palavra verdadeiras de um filho do senhor. Que Deus tenha piedade de todos que levantaram falso testemunho do senhor’.

Para a glória de Deus ofereço-lhes esta experiência do qual Nosso Senhor me fez instrumento. Inclusive alguns daqueles que hoje me acusam, se fazem de vítima, mas são acusadores, caluniadores foram muitíssimo ajudados, pagaram com a maldade. Nosso Senhor tenha pena deles. Amém”.

 

Recomendado para você

1 comentário

  • ALCILENE GOMES LOPES disse:

    Nunca me esqueço do acolhimento que o senhor tinha e tem com a igreja, sempre pronto a nos ajudar com suas palavras de sabedoria. Quantas vezes no meu desespero o Senhor me aconselhou, me ajudou a enfrentar com a palavra de Deus. A paróquia São Geraldo e toda a comunidade Sta Maria Goretti e São José onde o senhor foi pároco por anos fazendo um excelente trabalho de acolhimento , pregando com sabedoria , ajudando a comunidade e sendo fundamental está nesse momento em oração e apoio para com o senhor Dom Alberto Taveira. Amamos o Senhor e sabemos de sua índole . Deus abençoe grandemente .

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *