Asas e Flaps

Pioneiros da Aviação, Ten. Justino da Fonseca, a primeira vitima da aviação no Brasil em 1908

ascenção de balão

ASCENSÃO DE BALÃO – Realengo – 1908

Hoje saimos do eixo Zona Sul – Centro da Cidade e vamos parar, na época, longínqua Realengo na área militar, onde atualmente ainda é.

A foto é um registro desconhecido por muitos dos momentos antes da ascenção do balão pilotado pelo Tenente Justino da Fonseca.

O tenente Justino tinha a ideia de dotar o Exercito Brasileiro de um nucleo de aeroestação, para isso eram necessarios balões. Viajou à Europa para adquirir o material necessário para o Parque de Aeroestação. Especializou-se em navegação aérea e participou de eventos.

De volta ao Brasil, marcou uma demonstração de vôo às autoridade (foto acima), para o dia 20 de maio de 1908 defronte a Escola de Artilharia e Engenharia, em Realengo.

O vôo começou bem com o balão tentando alcançar os previstos 200 metros quando um dos cabos de retenção arrebentou e o balão perdeu o controle alcançando o que se estima uns 1000 metos quando foi levado por correntes de vento à Serra do Barata. O tenente tentou controlar a decida abrindo a valvula de gás mas houve também problemas e a queda foi inevitavel.

O tenente Justino foi a primeira vitima da aviação no Brasil. Foi enterrado no Caju, e hoje seus restos mortais se encontram no Mausoléu dos Aviadores no Cemitério São João Batista.

Fonte: História de Realengo