Asas e Flaps

Alexandre Fregonesi, o peão que virou piloto de avião

1060 5

DSC_0210

Com suas próprias palavras este jovem nascido em Natal , na época o pai que é paulista servia na Base Aerea de Natal

c-130

, assim que nasceu ele voltou para São Paulo, Alexandre foi criado em São Paulo  e sempre sonhava em morar em Natal, pois como nasceu lá tinha muita vontade de voltar às suas origens.  Aqui ele começa a contar com suas próprias palavras a sua história vitoriosa:

” Ha 25 anos atrás eu chegava em natal, carregando uma mala velha e uma prancha de surf enrolada num cobertor azul e amarelo, sem nenhum centavo no bolso”

IMG_20141112_192342

“Morei em uma pousada, onde eu pagava exatamente um salário mínimo.  Ao chegar em Natal trabalhei como corretor de imóveis, e nas horas vagas eu fazia comerciais de tv. O que geralmente me salvava com o aluguel”

IMG-20141119-WA0009

“Em natal passei todas as dificuldades, passei fome, era um malabarísmo. Assim que tive um pouco de dinheiro, comecei a construir o que é hoje a Pousada Rancho Vida da Praia de Areia Preta”

IMG_20141020_135127

“Eu trabalhava como corretor, comecei a produzir eventos e nas horas de folga eu trabalhava como servente de pedreiro na minha construção que construí tijolo por tijolo e detalhe, a noite eu estudava”

1484684_1607589716138795_382244637456451291_n

“Gostei tanto de construir que continuo construindo outros imóveis até hoje”

11081320_1607589479472152_3895534914962742797_n

Em 2009 resolvi estudar aviação, chegando a me tornar, piloto comercial e instrutor de vôo

DSC_1177

Estudei aviação na EJ

box_home_776_1703665271

 O curso de voo por instrumentos (IFR) é geralmente realizado junto ao curso de piloto comercial.O curso de Piloto Comercial é o primeiro rumo à profissionalização. A EJ Escola de Aviação oferece treinamento teórico e prático que permite ao piloto avançar com segurança em sua carreira. Paralelamente, o piloto pode fazer os cursos de pilotagem de multimotor e voo por instrumentos (IFR). Este último o torna apto a voar em condições meteorológicas adversas, utilizando apenas os instrumentos de bordo.
DSC_0017

“Venho sempre estudando e me aprimorando, escrever, compor, reler dispor. Isso é aprender, aprender para poder saber. É que alguma coisa dentro de você tem que florescer. O que você está fazendo? Estou querendo aprender”

CMI-1

“Meu pai se chama João Fregonesi Netto. Filho de Domingos Fregonese e Izabel Penha Fregonese, ingressou na escola especialista da aeronáutica no ano de 1961 aos 17 anos, na cidade de Guaratinguetá-SP, por lá passou dois anos. Veio para Natal em 1963 já como especialista em rádio telegrafia de vôo. Naquela época a tripulação de uma aeronave era composta por: 4 tripulantes/ 1-piloto, 2 -copiloto, 3 -engenheiro de vôo e 4 -rádio telegrafista de vôo. Na época o rádio tinha alcance curto, por isso as comunicações para a distância eram feitas por telégrafo. No período que meu pai estava na aeronáutica, foi duas vezes aos EUA. A primeira vez, foram buscar uma aeronave de até 8 passageiros de fabricação da beachraft, na cidade de Wichita. Voltaram em formação de 5 aeronaves. Na segunda vez sairam de Natal em formação de 3 aeronaves B-26, para levar as aeronaves para a revisão na cidade de Tucson. A curiosidade é que essa viagem durou exaustivos 2 meses, entre consertos, como trocar um motor inteiro e autorizações de sobrevoar o espaço aéreo do méxico. Que foi o país que demorou mais para autorizar a passagem da esquadrilha, no ano de 1968. Alguns nomes dos que estavam nesse traslado: Fregonesi, Leite, Almeida, Deda(David), Chaves… Sei que não é muita coisa, peço te desculpas. Meu pai não gosta muito de falar desta época, pois quando pediu baixa para assumir o cargo de advogado do banco central, após ser aprovado no concurso. Foi tido como desertor e caçado pela ditadura, pois não entendiam a necessidade do meu pai de crescer fora da carreira militar. Naquela época meu pai era diretor do Albatroz(clube da aeronáutica), era muito bem relacionado. E a ditadura não gostava de quem fosse formador de opinião. Muitos amigos dele foram mortos, sumiam do nada. Um desses sumidos, apareceu depois de torturado, ainda ficou umas duas semanas na casa dele depois foi levado e provavelmente morto. Graças a Deus meu avô materno protegeu meu pai, meu avô era amigo de Getulio Vargas e era considerado o homem mais honesto de Natal, todos os respeitavam. Por fim, fica o meu muito obrigado”

Em seguida com o filho , Cmt Alexandre Fregonesi Instrutor de Vôo que além de piloto destacado pela competência e inumeros diplomas obtidos na área da aviação também é proprietário de famosa pousada em Natal em Areia Preta.

CMT´2

Esta é a história de luta de um jovem que veio de São Paulo cheio de espírito de luta e venceu, concretizou seus maiores sonhos e além disso assegurou uma condição de vida confortável como empresário e se dando ao luxo de fazer o que mais gosta, VOAAAAR!

Cmt Alexandre Fregonezi procedimento aproximação Marilia-SP

Acessem a página do Facebook do Cmt Alexandre Fregonasi para mais detalhes sobre sua vida

https://www.facebook.com/alexandre.fregonesi?fref=ts

Se você tem uma histõria ou causos interessantes sobre aviação mande para nós, teremos o maior prazer em publicar aqui no ASAS

A-21

 

 

 

 

Cmt Alexandre Fregonezi procedimento aproximação Marilia-SP

5 Comentários

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *