Beleza e Saúde

Verão 2014 se aproxima e aumenta a procura por cirurgias plásticas

cirurgiã plástcia Eliane Hwang (CRM-SP 114870) SP

FOTO: cirurgiã plástcia Eliane Hwang

Cirurgia Plástica antes do verão

O Verão 2014 se aproximando, as pessoas tendem a se preocupar mais com o corpo, a pele e a alimentação. As academias ficam mais cheias, os spas lotam e a procura por tratamentos de pele, procedimentos estéticos e cirurgias plásticas crescem significativamente.  Na opinião da cirurgiã plástcia Eliane Hwang (CRM-SP 114870), integrante do corpo clínico da Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital São Paulo/UNIFESP, do Hospital São Cristóvão e do Hospital Heliópolis, em São Paulo, neste período que antecede a temporada mais quente do ano, teoricamente todas as cirurgias plásticas podem ser realizadas, “mas a paciente precisa ter consciência que não poderá se expor ao sol, por no mínimo três meses, exceto se a cirurgia escolhida for a  ninfoplastia (íntima), por exemplo, porque não há restrição de se expor ao sol por se tratar de área que não fica em evidência”.

Dentre as cirurgias plásticas mais procuradas pelos brasileiros está a lipoaspiração e a colocação de implante mamário. Porém, antes de se submeter a qualquer procedimento cirúrgico é necessário conhecer, de forma clara e objetiva, quais são as técnicas mais modernas, como é feita a cirurgia, quais são os riscos, o tempo de recuperação, os tratamentos auxiliares e o cuidado pós-operatório.

De acordo com a cirurgiã plástica, a demanda por estas cirurgias tem seu ápice agora porque durante o verão a exposição ao sol é mais intensa e as pacientes querem estar com o corpo em dia para poder exibir um contorno corporal mais delineado. “A maioria das pessoas que procura por estas cirurgias está na faixa dos 25-50 anos e mulheres que já tiveram uma gestação. Mas, podemos observar que o público adolescente também vêm crescendo nos consultórios em busca de procedimentos invasivos ou não para ajudar a delinear o contorno corporal”, conta Eliane Hwang.

 

Planejamento x cuidados

 

Como qualquer outro procedimento, a cirurgia plástica também oferece riscos. O problema é que nem sempre as pessoas escolhem cirurgiões capacitados ou seguem os cuidados determinados pelo médico. De acordo com a especialista “a cirurgia plástica não é o segredo da felicidade. É apenas parte de um programa de bem estar para maximizar o resultado de uma rotina saudável, de viver bem, de sentir-se bem”.

 

A médica ressalta ainda que por ser uma intervenção eletiva, o planejamento de uma cirurgia plástica começa em saber qual parte do corpo se deseja mudar, para em seguida procurar obter informações importantes para o sucesso da cirurgia, tais como:

 

a.           Escolha do médico: É fundamental procurar um médico formado por uma instituição reconhecida, que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e que tenha referências. “A formação do cirurgião plástico é o aspecto que mais influencia na qualidade do resultado final”.

 

b.           Exames pré-operatórios: Os exames pré-operatórios dependem do histórico de cada paciente e do tipo de cirurgia envolvida. Mas no geral, são necessários exames de sangue para checar anemia, açúcar e coagulação, eletrocardiograma, raio-x do pulmão e específicos, tais como ultrassom do abdome, mamografia, entre outros. É comum também a necessidade de avaliação com anestesista e cardiologista.

 

c.    Esclarecimento de dúvidas na consulta: “A consulta representa uma das fases mais importante desse processo. Por isso, a paciente deve anotar todas as dúvidas para não esquecer de questionar o médico. Ela deve sair da primeira consulta entendendo como será o procedimento, tipo de técnica a ser utilizada, onde ficará a cicatriz, se haverá necessidade de drenos,  tipo de anestesia, repouso pós-operatório, retornos e manejo dos curativos. As dúvidas que não forem sanadas na primeira consulta poderão ser resolvidas na segunda, quando a paciente volta com os exames pré-operatórios e os últimos detalhes da cirurgia são combinados. Portanto, uma boa consulta deve oferecer grande quantidade de informações, porque pacientes bem informados sobre o tratamento costumam evoluir de forma mais satisfatória”, finaliza Dra. Eliane Hwang.

 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =