Beleza e Saúde

Canoa Blues – Festival de Blues de Canoa Quebrada

Nos próximos dias 18 e 19 de outubro, Canoa Quebrada, que fica há 150 quilômetros de Fortaleza, receberá grandes nomes do estilo musical Blues em seu cenário paradisíaco e agradável. Atrações como o Blues Label (CE), Jefferson Gonçalves (RJ), The Headcutters (SC), Rodica (EUA), além de Diogo Farias e Marcelo Justa comandando uma jam session, prometem arrepiar!  O festival já está na sua sexta edição e vem agradando todos os públicos, tanto os cearenses como turistas de diversos países.

Canoa-Blues-2013

Como em todos os anos, o Canoa Blues tem uma atenção especial para ações de responsabilidade social. Na edição de 2013, a organização está estimulando que o público faça doação de livros, que serão destinados ao Conselho Comunitário de Canoa Quebrada. As doações serão recolhidas no próprio local. Também haverá oficina de narrativas de histórias para crianças e adolescentes da comunidade, atendidas pela ONG Canoa Criança.

A festa está sendo realizada pela 4 Blues Produções e Pavilhão da Magnólia. O Canoa Blues, este ano, é apresentado pela Indaiá, promovido pelo Instituto Nordeste 21 e conta com patrocínios do Sebrae, Diogo Farias Microfones Artesanais e Invest NE. O evento é apoiado pela ASDECQ, Assembléia Legislativa, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Governo Municipal de Aracati e Governo do Estado do Ceará.

Todos os shows em Fortaleza e em Canoa Quebrada, assim como as atividades de arte-educação, são inteiramente gratuitos ao público.

PROGRAMAÇÃO CANOA BLUES 201318 de outubro, 22h – Polo de Lazer de Canoa Quebrada (Praia de Aracati)

  • Blues Label (CE)
  • Jefferson Gonçalves (RJ)

19 de outubro, 22h – Polo de Lazer de Canoa Quebrada

  • The HeadCutters (SC)
  • Rodica Weitzman (EUA)

 A partir da meia-noite               

  • Jam session com Diogo Farias e Marcelo Justa (Restaurante Baobah) (CE)

AÇÕES DE ARTE EDUCAÇÃO

18 de Outubro, 16h – ONG Canoa Criança

  • Oficina de narração de histórias
  • Doação de livros para o Conselho Comunitário de Canoa Quebrada

ATRAÇÕES

Rafael Balboa – O guitarrista Rafael “Balboa” Vasconcelos começou a despontar no cenário musical cearense a partir de sua participação na Killer Queen, projeto de tributo ao Queen, que contava com diversos outros músicos conhecidos e respeitados no meio. Sua passagem anterior por diversas bandas e estilos contribuiu para que desenvolvesse uma maneira própria de tocar. Em 2010, criou o Block, trio de blues e rock clássico, no qual assumiu também os vocais. Com a experiência, passou a compor blues.

Taryn Szpilman – Nascida no berço de uma família musical, Taryn Zpilman tem o Jazz e o Blues em sua formação e se transforma numa verdadeira diva nos palcos. Considerada por diversos críticos como uma das maiores vozes do Brasil na atualidade, Taryn destaca sua crescente admiração e aprofundamento no Blues. Com três CDs lançados (Taryn, Bluezz e Negro Blue), a cantora atua também constantemente em TV e Cinema, com imagem e voz, tendo aparecido produções da Rede Globo, Disney e Globo Filmes.

Blues Label – Liderada pelo guitarrista e vocalista Roberto Lessa e pelo tecladista Leonardo Vasconcelos , a Blues Label nasceu para realizar o sonho de um grupo de amigos que queria tocar a música popular centenária nascida dos lamentos, festejos e laboras afro-descendentes norte americanos. O trabalho e pesquisa apurados deram ao grupo livre trânsito por entre várias vertentes dessa música, além dos estilos musicais que provieram do Blues: Blues de raiz, Country-Blues, R’N’B, Jump, Blues Rock, Funk e Soul. É o que mostra seu extenso e variado repertório que vai de Charley Paton a Stevie Ray Vaughn, passando por Booker-T & The MG’s, Muddy Waters e Robert Johnson, pagando ainda merecidos tributos a outros mestres. Há espaço ainda para desenvolvimento de um trabalho autoral no qual a banda faz Blues aliando inovação e tradição, abrindo-se para novas linguagens musicais, sem desprezar as raízes e ramificações do centenário estilo, nem as influências de cada integrante.

Jefferson Gonçalves – Gaitista de primeira grandeza, o carioca fundou as bases de um rico diálogo entre distintos gêneros musicais, traçando não apenas paralelos, mas sobretudo interseções, que transformam similaridades e até mesmo diferenças num emaranhado muito bacana de harmonias, melodias e ritmos. É assim que as esquinas do Nordeste Brasileiro, sopradas pelos foles do centenário Gonzagão, se cruzam com as do Mississippi profundo, dedilhadas pelas cordas de aço de Muddy Waters. E as calçadas de Copacabana desembocam em fervilhantes ruas de Nova Orleans, ora dando a impressão de passar também pelas vielas de Fortaleza, Nova Olinda ou Recife. Sua última obra, o DVD “Encruzilhada ao Vivo”, traz composições próprias de Jefferson Gonçalves e em parceria com músicos/amigos, aliando a clássicos como Crossroads (Robert Johnson), Mellow Down Easy (Willie Dixon), Catfish Blues (Muddy Waters).

The Headcutters – É considerada uma das mais renomadas bandas de Blues do Brasil. Com o timbre e a sonoridade dos anos 40 e 50, segue a linha das lendárias gravadoras de Blues de Chicago daquela época. O nome vem como uma homenagem aos grandes ídolos do Blues, Muddy Waters, Little Walter e Jimmy Rogers que no começo dos anos 50 eram chamados alusão a estes grandes mestres que são a grande fonte de inspiração da banda. Com shows contagiantes, muito carisma e performances empolgantes, a banda vem conquistando o público por onde tem passado. Tem como formação Joe Marhofer na harmônica e vocal, Ricardo Maca na guitarra e vocal, Arthur “Catuto” Garcia no contra-baixo acústico e Leandro “Cavera” Barbeta na bateria.

Rodica – Nascida em Boston, Estados Unidos, e radicada no Brasil, primeiro em Belo Horizonte, onde lançou seu trabalho de estreia em parceria com Sérgio Pererê – “Do Mississipi ao São Francisco”, e agora no Rio de Janeiro, Rodica é uma estudiosa da música popular americana e uma cantora ousada, que navega pelo Blues com bastante originalidade. Em “Blues in my Blood”, seu segundo disco, Rodica expõe a construção do blues, partindo de um diálogo frutífero entre múltiplas vertentes musicais – o folk, o jazz, o country e o soul. Rodica revela, ao buscar essa diversidade no repertório, que as várias expressões da música afro-americana, desde o “spiritual”, os “cânticos de trabalho e louvação”, até o Blues, são componentes de uma história muito rica em tradição, que atravessa os limites do tempo e do espaço. O instigante “Blues in my Blood” busca transcender o gênero, mesmo estando extremamente enraizado na rica tradição do Blues, pois é no eixo Blues que o álbum se define do início ao fim. O título do disco remete à força inquestionável que o Blues transmite, a partir de sua capacidade de se entranhar na alma humana e conectar emoções como o desejo, o amor, as perdas e a tristeza com intensidade e verdade. O Blues que ouvimos neste álbum corre pelas veias como o sangue.

Diogo Farias e Marcelo Justa – A dupla está junta desde 2003 e tem em seu repertório clássicos do Blues de Chicago, mesclando com baladas românticas que fizeram sucesso nas décadas de 60 e 70. Essa mistura foi a base do primeiro trabalho da dupla – Baladas & Blues, lançado em 2013, que traz um repertório acústico cheio de feeling. Em 2012, integraram, ao lado dos maiores bluseiros do Brasil,  o CD Belchior Blues, com a faixa Galos, noites e Quintais.

SERVIÇO:

Canoa Blues

 18 de Outubro

Local: Canoa Quebrada

Shows: Blues Label e Jefferson Gonçalves (Polo de Lazer de Canoa Quebrada)

Hora: 22 horas

Acesso gratuito

19 de Outubro

Local: Canoa Quebrada

Shows: The Headcutters e Rodica Weitzman (Polo de Lazer Canoa Quebrada), às 22 horas | Diogo Farias e Marcelo Justa (Restaurante Baobah), a partir da meia noite

Acesso gratuito

Informações: www.canoablues.com.br 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *