Beleza e Saúde

Cirurgiã plástica Janete Clívia tira nossas dúvidas de como corrigir a orelha de abano

Cirurgiã plástica Janete Clívia e jornalista Roberta Fontelles Philomeno, do OPOVO

Cirurgiã plástica Janete Clívia e jornalista Roberta Fontelles Philomeno, do OPOVO

Feriado da Semana Santa é uma boa oportunidade para quem sofre com orelha de abano se submeter à cirurgia plástica de correção e ganhar uma aparência mais harmônica. Principal, as crianças que podem sofrer “bulling”, no colégio. Janete Clívia (CRM 11.112 – CE), membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, tira nossas dúvidas e esclarece detalhes da cirurgia que pode ser realizada a partir dos sete anos de idade.

ROBERTA FONTELLES PHILOMENO – O que caracteriza a orelha de abano e quando é recomendada a cirurgia de correção?

JANETE CLÍVIA – A deformidade é causada por um excesso de cartilagem da parte posterior da orelha ou mesmo pela pouca curvatura. E como filho de peixe, peixinho é, não é raro ver casos familiares de orelha de abano.

RFP – A orelha de abano meche muito com o comportamento e o psicológico das pessoas?

JC – Não são raros nos consultórios histórias de pessoas, especialmente as mulheres, que usam algumas marcas de cola rápida nos casos em que precisam prender os cabelos. Esse comportamento só demonstra o quanto a orelha de abano incomoda aqueles que a possuem. Em crianças em idade escolar, o problema pode ser ainda maior.  Pode atrapalhar no desempenho escolar tirando a concentração e a motivação pelos estudos, já que a criança se recusa até a frequentar as aulas. Em adultos alguns estudos já comprovam que pessoas com essa patologia podem ter menor desempenho no trabalho e na carreira financeira.  Bem, mas esse problema é relativamente fácil de resolver.

RFP – Quando a otoplastia (cirurgia corretiva das orelhas de abano) deve ser realizada?

JC – Em crianças acima dos sete anos quando as orelhas já estão formadas e praticamente com seu tamanho definitivo e no momento em que pode haver maior assédio por parte dos colegas. É bom que seja feita nesta fase pra evitar os traumas psicológicos. Mas, se passado essa fase, pode ser feita em qualquer idade.

RFP – Como é a cirurgia?

JC – A cirurgia normalmente é realizada sob uma leve sedação associado à anestesia local .É feita uma incisão atrás da orelha, por onde se retira o excesso de pele e se molda a cartilagem a fim de corrigir eventuais contornos defeituosos. A otoplastia é uma cirurgia que requer um trabalho minucioso, para um melhor resultado e um resultado mais natural e tem a vantagem de não demandar grandes agressões ao organismo. As cicatrizes ficam praticamente imperceptíveis, localizadas no sulco entre a orelha e o crânio. E o retorno as atividades é bem precoce, inclusive as aulas.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 5 =