Beleza e Saúde

CANDIDIASE X ALIMENTAÇÃO

0803CS2501

Corrimento vaginal, uma das principais queixas das mulheres

1 – Dia Internacional da Mulher, passou a pouco tempo mas a semana ainda é NOSSA!  (8 de março), vamos abordar a saúde feminina, esclarecendo alguns pontos sobre corrimento vaginal, uma das principais queixas no consultório ginecológico. A ginecologista e obstetra Denise Vasconcelos (CRM: 9598 / RQE: 6270) diz que o problema se caracteriza por um aumento do conteúdo vaginal de forma patológica. “Pode ser um sintoma referido pela paciente ou apenas evidenciado pelo médico durante o exame físico”. Uma das causas mais comuns de corrimento é a candidíase vulvovaginal.
2 – A candidíase é provocada pela cândida albicans, uma espécie de fungo muito comum e que, geralmente, vive em harmonia no corpo humano. Só que devido a algum desequilíbrio de funcionamento do nosso organismo, com alteração do pH vaginal, (o índice de pH da vagina saudável é ácido, abaixo de 7, varia de 3,8 a 4,2, condição ideal), a cândida albicans começa a se proliferar desordenadamente, pois o ambiente ideal (o pH) de sobrevivência dos bacilos de Doderlein ou lactobacilos (elementos de defesa da flora microbiana vaginal) foi alterado.

0803CS2502

Ginecologista e obstetra Denise Vasconcelos

3 – E você sabia que uma má alimentação pode desencadear a candidíase? É que o consumo de alimentos ricos em produtos fermentados, carboidratos e açúcares, com alto índice glicêmico, como: pão branco, biscoitos, arroz… pode contribuir para a multiplicação dos fungos e, portanto, para desequilíbrio da flora local, alterando o pH vaginal. “Por isso, no caso de diabéticos, com glicemia alta, é tão comum surgirem infecções fúngicas”, esclarece.

0803CS2503

Pães e massas brancas podem desencadear a candidíase

4 – Leite de vaca e seus derivados também devem ser reduzidos, principalmente, durante as crises. “Eles servem de combustível para a proliferação da cândida”. Restrição também às bebidas alcoólicas, frutas secas e oleaginosas, como: castanhas, nozes e amendoim.

5 – “Devemos reduzir a ingesta desses alimentos nas fases críticas e dar preferência a alimentos integrais, ricos em vitaminas e minerais. Podemos também lançar mão de probióticos, que nada mais são que lactobacilos (microorganismos vivos) que irão restabelecer a flora lesada e minimizar o processo inflamatório”, orienta Denise Vasconcelos.

6 – A cândida pode se proliferar pela diminuição da imunidade, comum em situações de estresse crônico, irritabilidade e depressão, uso de medicações como antibióticos, anticoncepcionais e corticoides. Os sintomas relacionados, além do desconforto vaginal, estão depressão, ansiedade, irritabilidade, alergias, acne, enxaqueca, cistites, problemas digestivos (constipação e diarreia), entre outros. “O diagnóstico é feito fundamentalmente pelo quadro clínico e através de exames, como: medição de pH vaginal, exame microscópico demonstrando o agente causador ou sinais que o caracterize1, conclui a médica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =