Beleza e Saúde

A cirurgiã plástica Adivânia Pinheiro explica sobre o rejuvenescimento vaginal

 

2401CS2501

A liberação sexual, o culto ao corpo, a valorização da autoestima, o aumento na expectativa de vida fizeram com que as cirurgias íntimas, realizadas nos órgãos sexuais, tanto no homem quanto na mulher, deixassem de ser um “bicho de sete cabeças”, rodeadas de preconceito. Esses procedimentos passaram a ser vistos de modo mais natural e estão aumentando a procura nos consultórios dos cirurgiões plásticos, ginecologistas e urologistas, principalmente, nesta época de Carnaval, em que muitas pessoas deixam a folia de lado e aproveitam o feriadão para se cuidar.

2401CS2502

Adivânia Pinheiro

 A cirurgiã plástica Adivânia Pinheiro  diz que dentro os procedimentos existentes, destaca-se o laser Monaliza Touche. Um aparelho que veio para ajudar as mulheres no rejuvenescimento e tratamento vaginal que melhora a lubrificação, a contratilidade muscular o aspecto geral da pele dos lábios e da vagina em si e deixa as paredes mais firmes. Por que vamos combinar, em tempo de aumento da expectativa de vida, as pessoas vivendo mais e melhor, temos de nos preocupar com todos os detalhes.

O Monaliza Touche, tratamento que faz parte do SmartXide 2 (um laser italiano que associa CO2 fracionado com rádio freqüência), explica a cirurgiã plástica Adivânia, age promovendo o rejuvenescimento das células da mucosa vaginal, reduzindo, assim, a atrofia que ocasiona um aumento da lubrificação. “Redução a flacidez, o diâmetro da cavidade vaginal e melhora a vida afetiva e sexual da mulher”, conta.

Pelo aparelho SmartXide 2 possuir várias ponteiras, dentre elas o Monaliza Touche, tem funções diversas. “Pode atuar tanto na posição intra vaginal, no caso o chamado Monalisa Touch, como podemos fazer cirurgia de nifoplastica a lazer e o clareamento de toda a região íntima vaginal e perianal”. Nifoplastia é a cirurgia íntima de diminuição dos pequenos lábios e a região íntima vai ficando escurecida com o passar do tempo, devido a fatores, como: a ação hormonal e o uso contínuo de roupas apertadas.

 O perfil das mulheres que fazem a cirurgia é bem amplo. “Desde adolescentes que já iniciaram a vida sexual e se incomodam com alguma permetrofia, aumento dos pequenos lábios a paciente, a mulheres em idade adulta que tiveram filhos e que apresentam algum grau de flacidez, redução de lubrificação, grau de atrofia, sensação de desconforto, no ato sexual e mulheres na menopausa”.

Mas que fique bem claro: as cirurgias a laser são mais seguras e o pós-operatório é mais rápido, só que apresenta riscos de acordo com sua complexidade. Cabe a você escolher bons médicos especialistas, buscar indicações e referências dos profissionais de saúde e as candidatas ao laser precisam estar com os exames de prevenção em dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − sete =