Beleza e Saúde

Síndrome do olho seco, mais comum do que você imagina, diz oftalmologista Socorro Carvalho

socorro-carvalho

Ar-condicionado, poluição, uso intenso de computador, baixa umidade do ar, horas e horas nas redes sociais, dentre outras manias e estilos de vida inadequados podem interferir no equilíbrio da produção de lágrima, causando olho seco.

2 “Olho seco é um distúrbio bastante comum e pouco conhecido pela população, resulta da lubrificação inadequada da superfície ocular que se deve à produção deficiente de lágrima ou à evaporação excessiva da lágrima (mecanismo natural de proteção que nutre e lubrifica o olho, evitando seu ressecamento)”, explica a médica oftalmologista Socorro Carvalho (CRM 5690/RQE 2524).

3 Mas como eu sei se tenho olho seco? “O olho seco pode ser facilmente confundido com outros problemas oculares como infecções ou alergias. Por isso, é importante se manter atento aos possíveis sintomas: sensação de ‘areia’ nos olhos, desconforto e irritação, vista cansada, vermelhidão, ardência, dor, sensibilidade à luz ou lacrimejamento excessivo”.

4 Além dos fatores externos, problemas de saúde como o diabetes, mau funcionamento da tireoide, alterações hormonais como a menopausa, redução da produção de lágrima com a idade, piscar pouco também podem desencadear o problema que causa desconforto ocular.

5 Como o olho seco não é tratado, segundo a oftalmologista, pode evoluir para a síndrome do olho seco, onde os sintomas do distúrbio aumentam. “Sensação de ‘areia’ nos olhos pode piorar com o aumento da ardência e da dor”. Pior é que a síndrome pode levar a lesões na córnea que, nos casos mais graves, perde a transparência e prejudica a visão. “É por isso que devemos prestar atenção aos sinais e consultar o oftalmologista”, alerta Socorro Carvalho.

6 TRATAMENTO: Identificada a causa da falta de lubrificação ocular, no início, o problema do olho seco é simples de ser tratado. “Os lubrificantes oculares, também conhecidos como lagrimas artificiais, são uma importante ferramenta para o tratamento dos sintomas do olho seco”. Há diversos lubrificantes oculares disponíveis no mercado e só o oftalmologista poderá recomendar o melhor para o seu caso. Cuidado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *