Beleza e Saúde

CARNAVAL: CUIDADO COM AS DIETAS DA MODA


Deborah Secco popularizou o jejum intermitente

1 – O carnaval está aí, batucando à nossa porta, e muitas pessoas estão desesperadas, querendo emagrecer de qualquer maneira e recorrem às dietas da moda. Um das preferidas para enxugar tudo é o jejum intermitente que ficou conhecido após a atriz Deborah Secco alegar publicamente que aderiu à dieta para eliminar, com sucesso, os 19kg adquiridos durante sua gravidez. A partir daí, já viu, todo mundo querendo passar fome para fazer bonito nos dias de folia. Só que não é bem assim.

2 – A nutricionista desportiva Tathiana Ferreira, do Rio de Janeiro, ressalta a importância do acompanhamento de um profissional para dar início ao jejum intermitente. “É fundamental que essa dieta seja muito bem montada. Quando se trata de pessoas e organismos diferentes, falamos também sobre tratamentos diferentes, adaptados a cada indivíduo. Por isso, quando alguém tenta fazer a mesma dieta que outra pessoa fez, achando que os resultados serão os mesmos, a experiência geralmente não é nada satisfatória”, explica.

Água e chás entram no período do jejum intermitente

3 – E mais: a nutricionista alerta que o jejum intermitente não é indicado para todos os pacientes. “Essa dieta traz resultados mais que gratificantes, tanto estéticos quanto para a saúde daqueles que têm sucesso em realizá-la. Porém, nem todos os organismos reagem bem a ela”. Por isso, nem pense que vou aqui ensinar você a fazer o jejum, só posso adiantar que durante a prática é permitido ingerir chás e água em horários determinados.

4 – Quando mal orientado, o jejum intermitente, por exemplo, estimula a compulsão alimentar, sendo nada indicado para pacientes que tenham tendência a esse comportamento. “Muitas pessoas, principalmente àquelas que fazem a dieta por conta própria, sem o acompanhamento profissional, quando saem do período de jejum decidem ingerir uma quantidade muito superior de alimentos, como uma forma de recompensa. E levam, assim, toda a dieta por água abaixo”, finaliza.

Médico nutrólogo André Guanabara

5 – E tem mais: o médico nutrólogo André Guanabara, do Ceará, lembra ainda que “somente fazer jejuns longos, por conta própria, sem orientação profissional, pode causar perda de massa muscular, de modo a gerar catabolismo das proteínas, quando reservas de glicogênio do fígado se esgotam de maneira a obrigar que a proteína do músculo a ser convertida em aminoácidos, para manter os níveis de glicose sanguínea suficientes, suprindo a demanda energética dos órgãos”, alerta.

6 – Só que nenhum estudo conseguiu comprovar que jejuns curtos, de menos de 12h, comprometam os músculos, massa magra, “desde que os indivíduos sejam alimentados com quantidades suficientes de proteína animal, antes do período com privação de alimento”. Então, nada de seguir dietas restritivas de alimento, como o jejum intermitente, por conta própria. Você vai perder peso, claro, mas vai ganhar cara de doente e flacidez #cruzes.