Beleza e Saúde

NA PREVENÇÃO DO CÂNCER, GINECOLOGISTA DENISE VASCONCELOS LEMBRA DO TRATAMENTO CONTRA HPV

O Dia da Luta Contra o Câncer, ontem, dia 8 de abril, chamou atenção para o HPV, papilomavírus humano que está diretamente relacionado ao desenvolvimento de câncer de colón de útero. Para a ginecologista e obstetra Denise Vasconcelos, da Première, a melhor saída é prevenir o vírus, através de exames e vacinação.

ROBERTA FONTELLES PHILOMENO – O HPV está diretamente ligado ao surgimento do câncer de colo de útero?

DENISE VASCONCELOS – O câncer do colo do útero pode ter vários fatores desencadeantes. A infecção pelo HPV pode causar lesões que podem evoluir para o câncer.

 

RFP – Como identificar o HPV? Qual os exames para identificar a doença?

DV – O exame de rastreamento para o câncer de colo uterino é a citologia oncótica, o popular exame preventivo que costuma ser realizado anual. Através dele, podemos identificar lesões mínimas no canal vaginal, no colo do útero e na vulva. Existem outros exames, como análise histopatologica e biologia molecular que são mais específicos e são solicitados quando há uma lesão suspeita ou recidiva.

 

RFP – Quem já identificou a doença? O que fazer, como é o tratamento? Há necessidade de acompanhamento da doença?

DV – Dependendo da faixa etária, do tipo de lesão, o tratamento pode ser variado. Pode ser apenas expectante, em alguns casos há resolução espontânea. Pode haver necessidade de cauterização ou excisão (retirada cirúrgica). Em casos mais avançados, até a necessidade de retirada do útero.

 

RFP – Como é feita a vacinação contra o HPV e em quanto tempo a paciente estará imunizada? 

DV – A vacinação para o vírus HPV é orientada para meninos e meninas na fase de adolescência, onde ainda não houve contato com o vírus. Isso porque, em algum momento se houver o contato, aquele indivíduo já estará protegido. Inicialmente, eram três doses e agora apenas duas doses são realizadas com bons resultados. A vacinação confere proteção prolongada, em grupos avaliados por pelo menos 10 anos não se observou necessidade de reforço na dose.

 

RFP – Como foi liberada a vacinação contra o HPV?

DV – Desde 2014, a vacina passou a fazer parte do calendário vacinal do SUS conferindo proteção contra quatro subtipos do vírus HPV (6,11,16,18). Mas já é utilizada há mais de 10 anos, em mais de 50 países, em programas de imunização.