Beleza e Saúde

ENTREVISTA COM ALDENES MACHADO, DIRETOR DO HOSPITAL CURA D’ARS SÃO CAMILO

É fato que, em 1999, São Camilo Hospital Cura d’Ars passou por momentos difíceis e quase encerrou suas atividades de assistência hospitalar, em Fortaleza. Mas nos últimos 10 anos, o hospital deu a volta por cima e hoje colhe os frutos de decisões administrativas assertivas e investimentos financeiros bem sucedidos, reconhece, em entrevista Aldenes Machado, diretor Administrativo do São Camilo que estará presente na edição premium dos 90 anos do Grupo de Comunicação O POVO, direto de seu escritório, no prédio anexo São Camilo Hospital Cura d’Ars que teve um investimento de R$ 80 milhões.

2412CS2501

ROBERTA FONTELLES PHILOMENO – Teve um momento em que marcou a transformação o São Camilo Hospital Cura d’Ars?

ALDENES MACHADO – Sim, no final de 2015. Foi o grande investimento com a construção do prédio anexo, com entrada pela Rua Nogueira Accyoli. Triplicamos o tamanho do hospital.

RFP – Quais são os setores de assistência hospitalar mais fortes, no São Camilo, nos quais a instituição é referência?

AM – Somos a instituição privada que mais realiza transplante de medula óssea, no Ceará, pelos planos de saúde e SUS. Contamos com o maior parque tecnológico em Urologia e nos tornamos o hospital que mais realiza procedimentos na área, na capital cearense. Desde equipamentos como a desde a litotripsia extracorpórea, que quebra o calculo renal sem cirurgia, por ondas de choque. Até métodos cirúrgicos menos invasivos, pelas vias naturais do corpo do paciente (uretra, anus, boca, vagina) ou por orifícios no abdômen, por vídeo laparoscopia, introduzindo as câmeras e o cirurgião trabalhando com as pinças.

RFP – E os planos para deste ano?

AM – Vamos investir em transplante de fígado, neste ano. Queremos abrir mais uma UTI de adultos e uma UTI pediátrica, que ainda não temos e Fortaleza precisa, vamos abrir mais 60 leitos.  E investimentos em tecnologia robótica, devido à demanda nos setores de Urologia, Ginecologia e em cirurgias torácicas e nas bariátricas.