Beleza e Saúde

NUTRICIONISTA DO SECOVIMED NOS ENSINA A PLANEJAR A ALIMENTAÇÃO, SEM ESTRESSE

Nutricionista do Secovimed, Fabiana Belini

1 – Na vida corrida, muitas vezes damos prioridade a organização da rotina, rotina de trabalho, o que vamos vestir, rotina de casa, mas esquecemos da rotina alimentar. O que vamos comer durante o dia, durante a semana nunca é observado.  E quando não temos um planejamento alimentar, comemos o que é disponível. Ai começam as falhas alimentares e se abri uma porta para a instauração das doenças não transmissíveis como obesidade, diabetes, colesterol alto, pressão alta, dentre outras.

2 – “Ninguém se planeja para fazer um bom café da manha, almoço, os lanchinhos, jantar”, lamenta a nutricionista do Secovimed, Fabiana Belini, que atende usuários do serviço de saúde do sindicato, há três anos. “A Nutrição do Sercovimed é um serviço para dá suporte ao atendimento de clínica médica, pois percebemos que os pacientes tinham a alta clínica, mas, em pouco tempo, retornavam com as mesmas queixas ao médico, porque não mudavam sua rotina alimentar”, conta ela.

 

 

3 – O primeiro passo para o planejamento alimentar, realizado pelas nutricionistas do Secovimed, em consultas que duram até 45 min (as consultas dos planos de saúde e particulares duram, em média, 20min), é levar em conta a função do usuário. “Se é o empresário dono da incorporadora ou da imobiliária, ou se é o empregado da imobiliária, o porteiro ou zelador de um condomínio e o tanto de energia ele vai precisa para desempenhar seu trabalho durante o dia”, avisa Fabiana Belini.

4 – O segundo passo é saber como ele tem acesso à alimentação, se o condomínio, a incorporadora ou a imobiliária fornece ticket refeição ou marmita. Com o ticket o empregado tem o poder de escolha. “Chegando ao self servisse, o comportamento deve ser o seguinte: se dirigir às saladas, se servir livremente. Depois, para os grupos de carboidratos de baixo índice glicêmico arroz integral e feijão. Por último, a proteína cozida”, orienta a nutri.

Prato de proporções adequadas de proteína, salada e carboidratos

5 – E quem como de marmita, o que fazer? “Pedir para diminuir o arroz e colocar mais feijão, não colocar macarrão, porque já vai comer o arroz”. Também colocar na marmita a salada e a proteína cozida do dia. E evitar ao máximo os lanches de rua, salgado e suco. Substituir por três frutas. “Com esses pequenos cuidados, percebemos que o tratamento a curto prazo, aliado aos cuidados médicos, melhora e muito a saúde dos nossos pacientes do Secovimed”, comemora.

 

No self servisse, come a montar o prato pela salada

6 –Segundo a nutricionista, se a rotina de alimentação for bem elaborada, nem fome o paciente vai sentir. “A fome só acontece porque as pessoas resolvem comer uma proteína com salada, no jantar, por exemplo, e no café da manhã seguinte ingerir apenas pão com café. Claro que, à noite, estará com fome”, lamenta. O certo é oferecer uma refeição completa a cada alimentação. “Café da manhã com fruta, proteína, carboidrato, e o líquido, seja café, leite, chá ou vitamina”, ensina.