Beleza e Saúde

PROMETI E CUMPRI: ENTREVISTA COM ENDOCRINO HENRIQUE BUENO PARA TURBINAR O COPRO


Agradeço muito a vocês que participaram da campanha “Marque seu profissional de Saúde & Beleza”, que realizei no meu Instagram (@robertafontellesphilomeno) e transformaram o post num sucesso absoluto (mais de 3 mil curtidas, 2.500 comentários, mais de 1.000 compartilhamentos e um alcance de quase 10 mil contas).
E como prometi, trago uma entrevista exclusiva com o médico endocrinologista e metabologista Henrique Bueno, um dos profissionais mais citados e elogiados nos comentários do post. Tive o prazer de visitá-lo em seu consultório, na Torre São Mateus, e fazer vários stories com ele, como havia prometido a vocês.

Espero que gostem da entrevista sobre como melhorar a performance física, priorizando informações bem objetivas e até receitinha para turbinar nosso dia-a-dia. Muito amor e gratidão aos meus seguidores e leitores do O POVO, sempre ao meu lado, incentivando meu trabalho.

O POVO – A sensação que temos é de que o corpo não está acompanhando a mente, turbinada pelo avanço tecnológico. Como aumentar nossa performance física?
HENRIQUE BUENO – Se a nossa mente está muito acelerada e o corpo não está acompanhando, geralmente, é devido a algum desequilíbrio hormonal ou de vitamina ou, às vezes, uma composição corporal inadequada que gera problemas. Daí, podemos melhorar a performance fazendo o paciente perder gordura corporal e ganhar mais musculatura. Assim, ele vai se sentir mais ativo, com mais energia para executar as atividades e funções do cotidiano. No início das consultas, peço logo um check-up endocrinológico, vejo as taxas hormonais, faço ainda avaliação clínica e de bioimpedância. Só a partir daí, vou regular o que está faltando para elevar a performance corporal.

OP – Ouvimos muito falar em manter o corpo em equilíbrio, mas é possível turbinar o organismo?
HB – Podemos suplementar com a melhoria dos hormônios e das vitaminas. É possível usar, por exemplo, doses terapêuticas para aumentar um pouquinho as taxas hormonais de um ou de outro hormônio para o paciente ter um efeito melhor, mais disposição. Vitamina D acima de 30 é normal, mas o paciente pode, mesmo assim, não ter ânimo. Então, suplementamos para a taxa ficar entre 50 e 100 e melhorar o ânimo do paciente.

OP – Por que a vitamina D é considerada um hormônio?
HB – Ela age como se fosse um hormônio, porque controla todo o metabolismo. Se as taxas de vitamina D não estiverem normais, o paciente terá a maior dificuldade para emagrecer, o sono fica atrapalhado, sonolência durante o dia e vigília à noite. Atrapalha todo o metabolismo com efeito muito parecido com o hormônio da tireoide.

OP – E a moda da testosterona?
HB – Existe uma polêmica muito grande em torno da testosterona pelo fato de que ela é um hormônio anabolizante que proporciona um crescimento muscular. Ela pode apresenta riscos à saúde se utilizada de forma irregular e sem acompanhamento médico. Já com a testosterona bioidêntica dá para aumentar a musculatura, diminuir a gordura e sem efeitos colaterais, comuns na testosterona sintética. Os hormônios bioindênticos são iguais aos hormônios que temos na corrente sanguínea.

OP – Os 60 anos de idade são os novos 40? É verdade?
HB – São. Muitas pessoas praticam atividade física, controlam a alimentação e têm acompanhamento médico e conseguem chegar bem aos 60 anos, sem os problemas associados à idade, como: artrose, osteoropose, dentre outros. Praticar exercício é importante, porque preserva a massa muscular que dá agilidade e independência ao idoso. Tenho pacientes de 60 anos de idade que fazem tudo que qualquer pessoa de 30 anos faz. A idade não é mais um fator limitante, o importante é estar bem fisicamente e emocionalmente.

OP – Você pode citar os vilões da longevidade?
HB – O álcool, o cigarro e o refrigerante. Até vejo um benefício de tomar uma a duas taças de vinho, no fim de semana, pode ter um efeito positivo. Já no cigarro, não tem nada de positivo, assim como o refrigerante. Outro vilão são os carboidratos simples. Não defendo aqui uma dieta low card, apenas peço para meus pacientes reduzirem o consumo e substituir por massas integrais. E nada de radicalismo, dieta restritiva é não saudável.

OP – Você pode citar alguns alimentos que não podem faltar na nossa dieta??
HB – Sou fã da água de limão com própoles tomada em jejum. Aumenta a imunidade, resistência, ajuda no emagrecimento, diminui retenção de líquido. É perfeita para quem sofre de refluxo ou gastrite. Também gosto das sementes de quinoa, de chia e de linhaça (restrição para os homens por contar fitoesteróis). O café também é importante, fonte de energia, três xícaras durante o dia bastam.