Beleza e Saúde

MUDANÇAS DE HÁBITO E ESTILO DE VIDA FAZEM COM QUE PACIENTES BUSQUEM PROCEDIMENTOS QUE AUXILIAM O EMAGRECIMENTO

O fim de ano chega e com ele os planos e metas para 2020 também. Esse sentimento de renovação se aflora e desejo para mudar hábitos antigos ganham forças. Muitos almejam uma vida mais saudável, através da perda de peso aliada com os exercícios físicos e alimentação equilibrada. Mas, para alguns, apenas essas mudanças não são suficientes e buscam técnicas que auxiliam no emagrecimento.  O crescimento da obesidade em quase 68% no Brasil nos últimos 13 anos fez com que a procura por cirurgias bariátricas aumentasse no país. O número de procedimentos realizados no Brasil subiu em 84,73% ao passar de 34.629 em 2011 para 63.969 em 2018, segundo balanço feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Metabólica e Bariátrica (SBCBM).

Um dos procedimentos que tem ganhado forças nos últimos anos é a gastroplastia endoscópica, cirurgia conhecida por ser minimamente invasiva, eficaz e sem cortes. O cirurgião endoscópico Helmut Poti, pioneiro na realização de gastroplastia endoscópica no Norte e Nordeste, explica que a técnica costura o estômago com a ajuda de um dispositivo, chamado OverStitch, acoplado na ponta do endoscópio. Esse equipamento possui agulha e fios e permite ao cirurgião reduzir o tamanho do órgão sem cortes, criando pontos e os suturando em seguida. “Nesse procedimento, o paciente não precisa ficar internado e o objetivo é diminuir o tamanho do estômago, assim reduzindo a quantidade que o paciente consegue comer, promovendo saciedade precoce e duradoura”, afirma o médico.

De acordo com o médico, pacientes com índice de massa corporal (IMC) a partir de 30 podem fazer esse procedimento. Além disso, a redução de estômago por endoscopia pode ser feita em pessoas que já reduziram o estômago anteriormente, seja através de uma cirurgia bariátrica ou mesmo em uma redução endoscópica anterior.  “É importante buscar manter os hábitos saudáveis após a gastroplastia para não voltar a ganhar peso novamente. Isso significa ter uma boa nutrição e praticar atividade física regulamente”, finaliza o especialista.