Éshow!

Unimed Fortaleza reúne profissionais da saúde neste sábado 15 de Fevereiro lança plano de combate às arboviroses e viroses respiratórias

Unimed Fortaleza reúne profissionais da saúde neste sábado 15 de Fevereiro lança plano de combate às arboviroses e viroses respiratórias

Com o início da quadra chuvosa no Ceará algumasdoenças já se tornaram frequentes. É o caso das arboviroses (dengue, zika, febre chikungunya e febre amarela) e das doenças respiratórias (gripes, resfriados comuns e H1N1). Conter o aumento dos casos, principalmente entre o público infantil, é um verdadeiro desafio para os órgãos de saúde. Nesse sentido, a Unimed Fortaleza promove, neste sábado, 15/02, encontro que vai reunir clínicos e pediatras da Diretoria de Recursos Próprios para apresentar um plano de enfrentamento com o intuito de disseminar ações que ajudem a combater as doenças. O evento acontece de 8h às 13h, na Fábrica de Negócios, localizada na Av. Monsenhor Tabosa, 740 – Centro.

 

Com uma programação diversificada e participação de grandes especialistas, a manhã terá início com a palestra do epidemiologista e Doutor em Saúde Pública, Dr. Antônio Lima, debatendo “O cenário epidemiológico atual: mundo, Brasil, Ceará e Fortaleza”. Os profissionais presentes também terão a oportunidade de discutir sobre a “Contingência nas Organizações de Saúde da Unimed Fortaleza”, tema que será apresentado pelo diretor de Recursos Próprios da Unimed Fortaleza, Dr. Flávio Ibiapina, e pela superintendente de Recursos Próprios da cooperativa, Dra. Célia Alcântara. Encerrando a manhã, haverá a apresentação da infectologista Dra. Evelyne Girão que fará duas abordagens de bastante relevância sobre os temas, sendo a primeira sobre o “Reconhecimento, estratificação de risco e manejo das arboviroses” e a segunda sobre o “Reconhecimento e manejo das viroses respiratórias”.

 

“Queremos trazer para nossa equipe um retrato epidemiológico dessa situação, além de detalhar com todos os presentes as medidas que vamos tomar dentro dos recursos próprios, envolvendo nossas clínicas e nosso pronto atendimento, para nos prepararmos para esse período de ampliação tanto da dengue como de doenças respiratórias. Será um momento para planejar juntos e comunicar a todos as nossas medidas para esse período tão delicado”, afirma o Dr. Flávio Ibiapina, diretor de Recursos Próprios da Unimed Fortaleza.

 

Segundo dados do Sistema Único de Saúde (SUS), só este ano já foram registrados mais de mil casos de dengue em todo o Ceará, sendo a capital cearense o local de maior infestação da doença e sendo este o tipo de arbovirose mais frequente entre toda a população do Estado. Já a Chikungunya aparece na segunda posição, com 113 casos notificados. Por isso, independentemente da idade do indivíduo e da região onde mora, toda a população deve estar atenta aos cuidados e aos sintomas de cada uma das doenças e buscar auxílio médico o quanto antes.

 

Caso apresentem alguns dos sintomas, os clientes devem se dirigir, em caso de emergência, para o hospital mais próximo da sua casa. A Unimed Fortaleza conta com atendimento de urgência e emergência no Hospital Unimed, bem como em outros hospitais da rede credenciada. Para as crianças, os atendimentos acontecem no Centro Pediátrico da Unimed e nas Clínicas Unimed da Bezerra de Menezes e Oliveira Paiva, as quais recebem, nesse período mais crítico de proliferação dessas doenças (de março a junho), atendimentos de pronto-atendimento pediátrico de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados das 8h às 12h. Para internação, a cooperativa conta também com uma ala pediátrica, que segue os padrões de qualidade Unimed Fortaleza, no Hospital São Raimundo, para crianças encaminhadas do Centro Pediátrico.

 

Atenção aos cuidados e como identificar as arboviroses

São consideradas arboviroses as doenças infecciosas transmitidas por insetos como dengue, zika, chikungunya e febre amarela (ciclo urbano). Confira os principais sintomas de cada uma delas, bem como as formas de transmissão:

Dengue tem como principais sintomas:

  • Febre alta;
  • Dor de cabeça;
  • Dores no corpo e articulações;
  • Fraqueza, dor atrás dos olhos;
  • Manchas vermelhas na pele, às vezes com coceira;
  • Perda de peso e vômito;
  • Dor abdominal e sangramento de mucosas (em casos agravados da doença).

A transmissão ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti. Em alguns casos pode ocorrer transmissão vertical (gestante-bebê) e por transfusão de sangue.

 

Zika tem como principais sintomas:

  • Dor de cabeça;
  • Febre baixa (ou ausente);
  • Dores leves nas articulações;
  • Manchas vermelhas na pele com coceira intensa e vermelhidão nos olhos;
  • Inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômito (menos comuns).

A transmissão acontece por picada do mosquito Aedes aegypti, via gestante-bebê e por transfusão de sangue.

 

Chikungunya tem como principais sintomas:

  • Febre alta e abrupta;
  • Dores fortes nas articulações;
  • Dor de cabeça;
  • Dores nos músculos;
  • Manchas vermelhas na pele, com coceira intensa.

A transmissão se dá por picada dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus.

 

Febre amarela tem como sintomas:

  • Febre repentina;
  • Calafrios;
  • Dor de cabeça forte;
  • Dores nas costas;
  • Dores musculares;
  • Vômitos e fraqueza.

A transmissão se dá por picada dos mosquitos Aedes aegypti, na área urbana, e dos mosquitos Haemagoguse Sabethes, na área rural ou de florestas. A vacinação é segura, eficaz e gratuitamente distribuída em postos de saúde.

 

Para prevenir a proliferação das doenças, são muito importantes a conscientização e a ação da população. No caso da dengue, zika e chikungunya, a melhor maneira de prevenir é evitar água parada em recipientes como garrafas e pneus, combatendo assim o surgimento do mosquito transmissor dessas doenças. Já no caso da febre amarela, a vacinação é a principal forma de prevenção.

 

Doenças respiratórias

Dentre as viroses respiratórias mais comuns nesse período de chuvas estão: gripe (Influenza), os resfriados comuns e o recém descoberto coronavírus, que ainda não possui casos confirmados no Brasil, mas precisam ser monitorados. A gripe é caracterizada pela infecção aguda do sistema respiratório causada pelo vírus influenza. Uma pessoa pode contrair gripe mais de uma vez ao longo da vida. Já os resfriados comuns, em geral, são causados pelo rinovírus. O novo coronavírus, cujos primeiros casos foram registrados na China, é um vírus que causa infecções respiratórias em seres humanos.

Conheça os sintomas mais comuns

  • Gripe (Influenza): febre, vermelhidão no rosto, dores no corpo e cansaço. Entre o segundo e o quarto dias, os sintomas do corpo podem diminuir e os sintomas respiratórios aumentar. Tosse seca, secreções nasais e espirros são comuns;
  • Resfriado: coceira no nariz, irritação na garganta, espirros, secreções e congestão nasal;
  • Coronavírus: febre e dificuldade para respirar. Em casos mais graves, há síndrome respiratória aguda grave e insuficiência renal.

Prevenção e combate

 

A vacina é a melhor maneira de prevenir a gripe e suas complicações, e precisa ser renovada a dose a cada ano. Já para os resfriados e coronavírus não há vacinas para prevenção. Contudo, essas doenças podem ser combatidas com ações de prevenção e cuidados na rotina diária. Confira algumas dicas:

  • Lave as mãos com água e sabão;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal;
  • Mantenha os ambientes arejados;
  • Evite ficar perto de pessoas com os sintomas de doenças respiratórias;
  • Use lenço descartável para limpar o nariz ou ao tossir.

AD2M Engenharia de Comunicação