Vai, forrozão

Prefeitura de Salvador proíbe realização do show de Luan Santana no Museu de Arte Moderna da Bahia

Luan Santana (Foto: Fred Pontes/Divulgação)

Do Jornal Correio

Foi cancelado pela prefeitura de Salvador o show de Luan Santana previsto para acontecer neste sábado (11), no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM). Em comunicado, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) informou que, a pedido do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a administração não licenciará a festa batizada de Luan Sunset. O Iphan acionou o a Sedur para que tomasse as medidas cabíveis a fim de evitar danos ao bem tombado.

Todas as festas que acontecem no MAM necessitam de licenciamento, que é realizado pela prefeitura através da Central de Licenciamento de Eventos, composta por diversos órgãos, inclusive a Sedur. Ainda conforma a nota da secretaria, caso os responsáveis realizem a festa de forma ilegal, o evento será embargado pelos órgãos de fiscalização.

Ao CORREIO, o Iphan disse que indeferiu o pedido de realização do evento no Conjunto Arquitetônico do Solar dp Unhão, onde fica o MAM, porque a análise técnica do instituto constatou que a festa traria dados ao patrimônio cultural em função do porte e das estruturas propostas pela produtora, a Online Entretenimento.

A autarquia explicou ainda que, por decreto, a promoção de eventos ou intervenções de qualquer natureza no local só podem ser executadas após autorização do Iphan, já que a área é protegida federalmente. Ainda conforme o instituto, é proibida a montagem de palcos de grande porte no conjunto do museu.

Terreno não comporta

De acordo com o Iphan, a dimensão do palco apresentada pela produtora equivale, em proporção, à Capela de Nossa Senhora da Conceição. Essa dimensão reforçaria a impossibilidade de atender o público estimado de 2.050 pessoas no terreno de 1.000m².

A autarquia justifica que o terreno não comportaria o impacto da carga dinâmica desse público pulando ao mesmo tempo, ou ainda o efeito sonoro de altos decibéis, que poderiam provocar danos nas estruturas históricas como alvenarias, assoalhos, bens móveis e integrados, acervos, entre outros.

Além disso, a Online Entretenimento não especificou as dimensões e quantificações de itens de montagem provisória como sanitários químicos, geradores, bares e food trucks. A apresentação de tais elementos também é necessária para a concessão da autorização para a realização.

Procurada, a produtora do evento ainda não emitiu posicionamento.

Em nota, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), responsável pelo MAM, informou que recebeu o ofício do Iphan informando sobre a não autorização do evento e que vai acatar a decisão.

“Cabe ao Iphan avaliar o impacto das intervenções nos bens por ele acautelado para toda e qualquer intervenção provisória ou não. Sendo assim, o IPAC acatará a ordem do órgão em não autorizar a realização do evento neste sábado, no MAM”, diz a nota.

Relembre

Em dezembro passado, o CORREIO publicou reportagem sobre os riscos ao patrimônio tombado a partir da realização de shows de grande porte no local. No mesmo mês, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) passou a exigir a grade artística completa de eventos realizados em bens tombados antes de autorizar sua realização nos espaços. O Ipac é o órgão vinculado à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult), responsável pela administração do MAM.

Do Jornal Correio para a Rede Nordeste

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *