Ancoradouro

A paciência que tudo alcança

Faz dez anos que ouvi uma frase e a guardei comigo, “a paciência é a pérola mais cara na coroa do rei”. A pessoa que citou este ditado tinha propriedade para dizê-lo. Mãe de um garoto especial, desde o nascimento, o tratava com um carinho e dedicação ímpar. O outro filho, mais velho, tinha a poucos meses sofrido um acidente e ficou em estado de coma por mais de um mês. O semblante de serenidade nunca lhe faltou, a acolhida era uma marca, seja através do sorriso, das palavras, do afago. A classifiquei como uma mulher experimentada na dor e amparada pela paciência.

Também ao falar sobre paciência, gosto de compará-la a um músculo, pode ser exercitada, crescer, robustecer. Não é como uma estrutura óssea, limitada, definida cuja destino é a degeneração. Paulo, o Apóstolo, afirma que a paciência é uma característica do amor. E quem ousa discordar deste que na vida viveu o que ensinou? 

Séculos mais tarde é de Ávila, na Espanha que sai mais um entendimento qualitativo para a paciência, ela tudo alcança, afirmou Teresa de Jesus, mestre em espiritualidade, doutora da Igreja. A afirmação da santa é um freio na mentalidade hodierna que tudo quer alcançar através do imediatismo.

Em nossos dias queremos tudo e fazer todas as coisas com brevidade. Da leitura de um livro a execução de um trabalho. Os ricos querem ficar mais ricos, logo. Outros sonham com um estrelato iminente. O resultado desta busca desenfreada é o comprometimento ético da conduta. Se se quer ficar rico rápido muitos se aventuram nas facilidades da negociata e só depois se dão conta do tempo que perderão e como teria sido oportuno o exercício da paciência.

No amor não é muito diferente. Hoje não se quer mais esperar por nada, nem pelo namoro, noivado ou mesmo casamento. Tudo tem que ser feito às pressas, numa rapidez doentia e o saldo dessa postura pesa negativamente, também é o que vemos, pessoas feridas, relacionamentos desastrosos, divórcios em série.

A paciência tudo alcança, tudo mesmo. E se sabemos esperar as demoras nos deliciaremos com a virtude de seu beneplácito em nosso favor.