Ancoradouro

A Esperança no Magistério da Igreja

Pe. Josileudo Queiroz Façanha,Juiz do Tribunal Interdiocesano do Ceará, ministrou a conferência sobre a Esperança no Magistério da Igreja, segundo tema do Simpósio da Esperança promovido pela Arquidiocese de Fortaleza neste final de semana.

image

Pé. Josileudo Queiroz Façanha

Tendo como base documentos conciliares o sacerdote expôs a necessidade de um novo olhar eclesiológico sobre as realidades deste tempo. “Em síntese, esses documentos apontam para uma Igreja simultaneamente circular e aberta. Circular, no que concerne à sua organização interna e à tomada de decisões; e aberta, na medida em que, pelo batismo, todo cristão é chamado a ser missionário”, disse.

O Concílio Vaticano II através da encíclica Gaudium te Spes orienta que os cristãos mirem sua ação fora é não dentro. “A Gaudium et Spes significa uma virada centrífuga (para fora) para os problemas que afligem os seres humanos, num contexto de transformações aceleradas” , explicou o padre.

O Simpósio da Esperança marca o período de preparação para a celebração dos cem anos de criação da Arquidiocese de Fortaleza.

Recomendado para você