Discografia

Minhas impressões sobre o Prêmio da Música Brasileira

1283 2
Mário Adnet concorre consigo em duas categorias

Mário Adnet concorre consigo em duas categorias

De Vitor & Leo a Villa-Lobos, muitos grandes nomes da música brasileira vão passar esta noite pelo palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Contando 11 categorias e 106 indicados, a 24ª edição do Prêmio da Música Brasileira vai apontar os nomes que foram destaque na música entre 2012 e 2013. Idealizado por José Maurício Machline, o Prêmio vai ainda prestar uma homenagem a Tom Jobim, com suas músicas sendo interpretadas por Nana Caymmi, Zé Renato, João Bosco, Roberta Sá e outros. Para quem não foi convidado para a festa, um resumo será apresentado pela TV Globo no domingo (16), depois do programa Domingo Maior ( o do filme que passa depois do Fantástico. Ou seja, você já deverá está dormindo). Mas, a quem interessar possa, segue abaixo a lista de indicados acompanhada das minhas opiniões e votos, sempre que possível.

CATEGORIA ARRANJADOR
ARRANJADOR
• Mario Adnet por ‘Amazônia, na trilha da floresta’  – Mario Adnet
• Mario Adnet por ‘Um olhar sobre Villa-Lobos’ – Mario Adnet
• Mario Adnet por ‘Vinicius & Os Maestros’ – Mario Adnet

> Só dá Mário Adnet. Que bom. Ele merece. Não conheço o primeiro indicado e ouvi pouco o segundo, mas o terceiro é belíssimo. Só quero saber como ele vai lidar com o vencedor. O que ele fez em um que não fez nos outros três?

CATEGORIA CANÇÃO
MELHOR CANÇÃO
• ‘Carta de amor’, de Paulo Cesar Pinheiro e Maria Bethânia –  intérprete Maria Bethânia (CD ‘Oásis de Bethânia’)
• ‘Estou triste’, de Caetano Veloso – intérprete Caetano Veloso (CD ‘Abraçaço’)
• ‘Eu não sei o seu nome inteiro’, de João Bosco, João Donato e Francisco Bosco –  intérprete João Bosco (CD ’40 anos depois’)
• ‘Orixá de frente’, de Roque Ferreira – intérprete Mariene de Castro (CD ‘Tabaroinha’)
• ‘Vive’, de Djavan – intérprete Djavan (CD ‘Rua dos amores’)

> Ficaria com Djavan. A música Vive é fruto de suas melhores inspirações.

CATEGORIA PROJETO VISUAL
ARTISTA
• Caetano Veloso, disco ‘Abraçaço’ – Fernando Young e Quinta-feira
• Zélia Duncan, disco ‘Tudo esclarecido’ –  Simone Mina
• Fortuna, disco ‘Tic Tic Tati’ – Suli Kabiljo

> Caetano na cabeça. A capa do Tudo esclarecido (bem como todo o projeto gráfico) é ótima, mas a capa do Abraçaço é sensacional.

Caetavo Veloso - Abraçaço

Caetano Veloso – Abraçaço

CATEGORIA REVELAÇÃO
ARTISTA
• Alice Caymmi, disco ‘Alice Caymmi’
• Rodrigo Campos, disco ‘Bahia Fantástica’
• Saracotia, disco ‘Saracotia’

> Se é de escolher, fico com Rodrigo Campos. Mas teria outros nomes mais fortes para esta lista, como Lili Araújo ou Saulo Duarte.

CATEGORIA CANÇÃO POPULAR
MELHOR ÁLBUM
• ‘Avante’, de Siba, produtores Fernando Catatau e Siba
• ‘Minha serenata’, de Cauby Peixoto, produtor Thiago Marques Luiz
• ‘Praça Tiradentes’, de Odair José, produtores Zeca Baleiro e Leonardo Nakabayashi

> Também não acho que esses discos representem o que de melhor se fez em 2012/2013. Indiscutivelmente e sem bairrismos, apontaria Janelas do Brasil (ao vivo ou não), de Amelinha, como destaque

MELHOR DUPLA
• Fernando & Sorocaba (‘Acústico na Ópera de Arame’)
• Victor & Léo (‘Ao vivo em Floripa’)
• Zezé di Camargo & Luciano (‘Zezé di Camargo & Luciano’)

> Sem palavras.

MELHOR GRUPO
• Banda Eva (‘Conexão Nagô/Rede Tambor’)
• Dpaul (‘Recomeçar’)
• Eletro Pocket (‘Eletro Pocket’)

> Dispenso o primeiro e desconheço os dois últimos.

MELHOR CANTOR
• Cauby Peixoto (‘Minha serenata’)
• Odair José (‘Praça Tiradentes’)
• Roberto Carlos (‘Roberto Carlos em Jerusalém’)

> Cauby merece destaque por ter preservado bem sua voz. Roberto é sempre Roberto, um clássico e elegante intérprete. Odair também dá conta do seu serviço. Mas, a julgar especificamente pelos álbuns apresentados, nenhum dos três mereceria destaque para este prêmio. Daria o prêmio para Filipe Catto.

MELHOR CANTORA
• Gaby Amarantos (‘Treme’)
• Ivete Sangalo (‘Real fantasia’)
• Paula Fernandes (‘Meus encantos’)

> Nenhuma das três são exatamente cantoras.

CATEGORIA INSTRUMENTAL
MELHOR ÁLBUM
• ‘Fruto maduro’, de Paulo Moura & André Sachs, produtor André Sachs
• ‘Villa-Lobos Superstar’, de Pau Brasil, produtor Rodolfo Stroeter
• ‘Yamandu Costa & Rogério Caetano’, de Yamandu Costa & Rogério Caetano, produtores Yamandu Costa & Rogério Caetano

> Não conheço esses discos. Infelizmente.

Gilberto Gil - Máquina de ritmo

Gilberto Gil – Máquina de ritmo

MELHOR SOLISTA
• Paulo Moura (‘Fruto maduro’)
• Raul de Souza (‘O universo musical de Raul de Souza’)
• Yamandu Costa (‘Yamandu Costa & Rogério Caetano’)

> Páreo duríssimo. O que dizer de três dos maiores instrumentistas do mundo? Vale empate técnico?

MELHOR GRUPO
• Pau Brasil (‘Villa-Lobos Superstar’)
• Quaternaglia  Guitar Quartet (‘Jequibau’)
• Saracotia (‘Saracotia’)

> Mais uma vez, não conheço os discos.

CATEGORIA MPB
MELHOR ÁLBUM
• ’40 anos depois’, de João Bosco, produtores João Bosco, João Mário Linhares e Amaury Linhares
• ‘Concerto de cordas & Máquinas de ritmo’, de Gilberto Gil, produtor Jaques Morelenbaum
• ‘Oásis de Bethânia’, de  Maria Bethânia, produtores Maria Bethânia e Jorge Helder

> Putz! Três grandes discos. Mas aqui fico com Gil. O show é delirantemente belo.

MELHOR GRUPO
• Bossacucanova (‘Nossa onda é essa!’)
• MPB 4 (‘Contigo Aprendi’)
• Orquestra Imperial (‘Fazendo as pazes com o swing’)

> O Bossacucanova chegou ao ponto exato da sua mistura de samba, bossa e eletrônico. No entanto, o trabalho que o MPB-4 realizou com esses boleros é de uma beleza incomparável. Há tempos um disco não me emociona tanto.

MELHOR CANTOR
• Djavan (‘Rua dos amores’)
• João Bosco (’40 anos depois’)
• Gilberto Gil (‘Concerto de cordas & Máquinas de ritmo’)

> A pergunta é cantor? Pois Djavan, sempre.

MELHOR CANTORA
• Luciana Souza (‘Duos III’)
• Maria Bethânia (‘Oásis de Bethânia’)
• Roberta Sá  (‘Segunda pele’)

> Outro páreo duro de técnica, emoção e bons repertórios. Mas daria o prêmio para Luciana Souza, uma ilustre desconhecida do público brasileiro.

CATEGORIA POP/ROCK/REGGAE/ HIPHOP/FUNK                
MELHOR ÁLBUM
• ‘Bahia fantástica’, de Rodrigo Campos, produtor Romulo Fróes
• ‘Tropicália Lixo Lógico’, de Tom Zé, produtor Daniel Maia
• ‘Tudo esclarecido’, de Zélia Duncan, produtor Kassin

> Mais uma vez, não acho que esses discos sejam o melhor que se produziu nessa seara. Mas a homenagem de Zélia Duncan para Itamar Assumpção merece ser sublinhada. E, já que tem reggae na categoria, indicaria também o acústico do Natiruts.

MELHOR GRUPO
• El Efecto (‘Pedras e sonhos’)
• Nação Zumbi  (‘Ao vivo no Recife’)
• Titãs (‘Cabeça Dinossauro ao vivo 2012’)

> VIDA ETERNA À NAÇÃO ZUMBI!!!!

MELHOR CANTOR
• Caetano Veloso (‘Abraçaço’)
• Chico César (‘Aos vivos agora’)
• Erasmo Carlos (’50 anos de estrada’)

> Erasmo é a nobreza do rock, mas, no quesito cantor, Caetano (entre os três) é imbatível. Chico César também é bom, mas não tanto quanto o amigo baiano.

MELHOR CANTORA
• Céu (‘Caravana sereia bloom’)
• Tulipa Ruiz (‘Tudo tanto’)
• Zélia Duncan (‘Tudo esclarecido’)

> Se a pergunta é cantora, fico com… entre as três… vale outro empate técnico? Ou então sugiro a Gal Costa!

Zélia Duncan - Tudo Esclarecido

Zélia Duncan – Tudo Esclarecido

CATEGORIA REGIONAL
MELHOR ÁLBUM
• ‘A revolta dos ritmos’, de Moraes Moreira, produtores Moraes Moreira e Alexandre Meu Rei
• ‘Cabeça no mundo’, de Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, produtor Maestro Forró
• ‘Suíte Paulistana’, de Passoca, produtor Passoca

> Ouvi apenas o primeiro, mas foi pouco. Prefiro me abster a esse voto.

MELHOR DUPLA
• Caju & Castanha (‘Comparação’)
• Kleuton e Karen (‘A viola permanece’)

> Hã?!

MELHOR GRUPO
• Banda Sertanilia (‘Ancestral’)
• Guga Stroeter e Orquestra HB (‘Canta Aloisio Menezes’)
• Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (‘Cabeça no mundo’)

> Mais uma vez, desconheço os candidatos.

MELHOR CANTOR
• Moraes Moreira (‘A revolta dos ritmos’)
• Noel Andrade (‘Charrua’)
• Passoca (‘Suíte Paulistana’)

> Repito, só conheço o Moraes, que por ter feito parte dos Novos Baianos, merece todos os prêmios de todas as categorias.

MELHOR CANTORA
• Déa Trancoso (‘Flor do Jequi’)
• Elba Ramalho (‘Vambora lá dançar’)
• Simone Guimarães (‘Chão de aquarela’)

> Déa, sinto não ter sido apresentado a você. Elba, grande voz e grande presença de palco. Simone Guimarães, delicadeza, afinação e requinte. Mas, para o prêmio na categoria regional, fico com a terceira.

CATEGORIA SAMBA
MELHOR ÁLBUM
• ‘A soberania do samba’, de Monarco, produtor Mauro Diniz
• ‘O samba da mais alta patente’, de Nelson Sargento, produtor Paulão 7 cordas
• ‘Tabaroinha’, de Mariene de Castro, produtor Alê Siqueira

> Desconheço os discos, mas trata-se de três grandes sambistas. Em especial os dois primeiros, cuja estrada ainda merece ser reconhecida.

MELHOR GRUPO
• A comunidade samba da vela (‘Samba da vela – revelando novos compositores de samba’)
• Capim Seco  (‘Semba’)
• Quinteto em branco e preto (‘Quinteto’)

> Ouvi o disco novo do Quinteto e é muito bacana. Os demais, não conheço.

MELHOR CANTOR
• Martinho da Vila (‘4.5 atual’)
• Monarco (‘A soberania do samba’)
• Moyseis Marques (‘Pra desengomar’)

> Tal qual dito no título do disco, Monarco é a soberania do samba. Meu voto é seu.

MELHOR CANTORA   
• Alcione (‘Duas faces – ao vivo na Mangueira’)
• Ana Costa (‘Hoje é o melhor lugar’)
• Mariene de Castro (‘Tabaroinha’)

> Apesar do repertório carente de renovação, Alcione é dona de uma grande voz. Voto nela.

FINALISTAS – ESPECIAIS                                  
DVD      
• Gilberto Gil / ‘Concerto de cordas & Máquinas de ritmo’, diretor Andrucha Waddington
• Monica Salmaso / ‘Alma lírica brasileira’, diretor Walter Carvalho
• Titãs / ‘Cabeça Dinossauro ao vivo 2012’, diretor Oscar Rodrigues Alves

> Repito meu voto para o Gil. Um show belíssimo.

ÁLBUM LINGUA ESTRANGEIRA     
• ‘Bá’ / Léo Leobons, produtores Léo Leobons e Léo Saad
• ‘Blubell & Black Tie’ / Blubell & Black Tie, produtores Swami Jr., Mario Manga, Fabio Tagliaferri  e Blubell
•  ‘Idilio’ / Marina de la Riva, produtores Pupilo, Pepe Cisneros e Marina de la Riva

> Já conhecia o trabalho da Blubell e sabia do quanto ela é boa no que faz. Mas nesse disco, exclusivamente de crooner, ela mostra que vai bem além do pop/mpb/moderninho/indie. Mas Marina de La Riva também merece todas as loas. É intérprete da melhor qualidade e pra lá de atenta ao que coloca no seu repertório. De qualquer forma, voto na Blubell.

Adriana Calcanhotto - Partimpim Tlês

Adriana Calcanhotto – Partimpim Tlês

ÁLBUM ERUDITO     
• ‘Ravel + Debussy’ / Clara Sverner, produtor Jeffrey Ginn
• ‘Retratos brasileiros’ / Orquestra de Câmara “Solistas de Londrina”, produtor Evgueni Ratchev
• ‘Villa-Lobos & Friends’ / Nelson Freire, produtor Dominic Fyfe

> Não me meto nessa nobre seara. Alguém se habilita?

ÁLBUM INFANTIL             
• ‘Par ou ímpar ao vivo’ / Kleiton & Kledir + Grupo Tholl, produtores Kleiton & Kledir
• ‘Partimpim 3’/ Adriana Partimpim, produtor Daniel Carvalho
• ‘Tic Tic Tati’/ Fortuna, produtor Gabriel Levy

> Apesar de achar que a brincadeira já cansou, o Partimpim Tlês é bem bonitinho.

ÁLBUM PROJETO ESPECIAL        
•  ‘Amazônia, na trilha da floresta’ / Mario Adnet, produtores Mario Adnet, Joana Adnet e Antonia Adnet
•  ‘Um olhar sobre Villa-Lobos’ / Mario Adnet, produtor Mario Adnet
•  ‘Vinicius & Os Maestros’ / Mario Adnet, produtor Mario Adnet

> Mais uma vez temos Adnet em três posições. Dá logo o prêmio pro cara!

ÁLBUM ELETRÔNICO 
•  ‘Peregrino’ / Projeto CCOMA, produtores Swami Sagara e Moises Matzenbacher
•  ‘Sotaque carregado’ / Dj Mam, produtores Alex Moreira e Dj Mam
•  ‘boTECOeletro vol.2’ / boTECOeletro, produtor Ricardo Imperatore

> Eletrônico é outro assunto no qual não me meto.