Discografia

Gustavo Portela e Coral da UFC em temporada nos fins de semana de novembro

gustavo portelaO mês de novembro chegou trazendo estreias importantes nos arredores do Centro Dragão do Mar. O primeiro deles é o espetáculo Le son sur scène, do cantor compositor e ator Gustavo Portela, que fica em cartaz todos os domingos do mês na sessão infantil do teatro SESC SENAC Iracema. O segundo é Menino, musical do Coral da UFC, em cartaz nos fins de semana de novembro, de sexta a domingo, no Teatro do Dragão.

Em comum, os dois trabalhos têm apenas a proximidade espacial e o fato de ambos misturarem música e teatro. No caso de Le son sur scène, trata-se de um show baseado nas canções do segundo disco de Gustavo Portela. A teatralidade já vinha expressa na forma com que as canções são apresentadas no disco. Contando histórias hilárias, apresentando personagens curiosos e ambientes variados, tudo sugeria imagens, que, no disco, ficavam a cargo da imaginação.

No palco, o artista faz essas imagens ganharem mais sentido. O curioso é que o show, que não é infantil, está sendo apresentado num horário dedicado às crianças. É fato que existe palhaço, cores e encenações que podem prender a atenção da criançada (na sessão do último domingo, duas pequeninas não paravam de interagir com os músicos), no entanto, elas jamais vão entender as histórias de Toninho Beruaite e os casos de amores desfeitos.

No que toca aos adultos, o show é um festival de momentos hilários. O palhaço Maneco, interpretado por Ângelo Márcio (também responsável pela tuba), é o principal responsável pelo link entre música e teatro. Além dele, Gustavo Portela conta com Cláudio Mendes (guitarra) e Júlio Cesar (bateria e baixo). Um ponto baixo é que, em muitos momentos o microfone não dava conta de levar a voz de Gustavo para o público (e é por que o teatro é pequeno). Fora disso, Le son sur scène deixa clara sua vocação para a cena e que isso ainda pode ser bastante explorado. Se isso acontecer, ele tende a crescer ainda mais.

Foto: Cecília Rodrigues

Foto: Cecília Rodrigues

Milton Nascimento

No caso do espetáculo Menino, teatralidade não é problema. O trabalho é uma homenagem do Coral da UFC aos 70 anos de vida de Milton Nascimento, completados no ano passado. Essa história é representada através de elementos cênicos, como a estrada de ferro, o gorro que ele usou por muitas décadas, objetos religiosos, a natureza. Tudo está ali para “explicar” o homenageado. Dando liga a esses elementos, 19 músicas são apresentadas sem, necessariamente, uma ordem cronológica. De Morro velho até Nos bailes da vida, a estrada de Milton é feita com a preocupação de impressionar a plateia.

Talvez seja por isso que a grandiosidade de Menino acabe chamando mais atenção do que a música. O cenário é belíssimo, assim como a luz e o figurino. As composições escolhidas de Milton Nascimento e seus parceiros dispensam comentários, ainda mais quando incluem clássicos como Travessia e Bola de meia, bola de gude. A regência de Erwin Schrader e Elvis Matos é das melhores e garante unidade às vozes.

Ainda assim, a música parece ser mais um elemento em cena. E por isso Menino tem seus altos e baixos. O personagem do menino, criado por Milton como uma forma de representar a esperança, aqui interpretado por Carolina Areal, acaba perdendo o brilho em meio a tantos acontecimentos. A opção por canções e arranjos lentos também fazem o espetáculo perder em ritmo.

Por outro lado, há muito pontos altos. Um deles é a dupla de vozes masculinas que interpreta Leo (com destaque para Leonardo Rio), num dos momentos de mais densidade da apresentação. A imagem criada em Sentinela é arrebatadora e escancara o veio religioso de Milton Nascimento. Próximo do fim, Nada será como antes dá outro rumo ao espetáculo, aproveitando a energia de uma das melhores músicas do homenageado. Para encerrar, todos, coral e plateia, cantam juntos Nos bailes da vida (a letra é entregue na entrada) em clima de confraternização.

Serviço:
Le son sur scène – Gustavo Portela
Quando: nos domingos de novembro, às 16h
Onde: Teatro SESC SENAC Iracema (R. Boris, 90 – Praia de Iracema)
Quanto: grátis
Outras info.: 3252.2215

Menino – Coral da UFC
Quando: sextas, sábados e domingos de novembro, às 20h
Onde: Teatro do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Outras info.: 3488.8600