Discografia

Samba Noir estreia em disco de releituras

20150409114955798781uCartola com Pink Floyd. Nelson Cavaquinho com Cidadão Instigado. Candeia com Beatles, fase LSD. Essa é, mais ou menos, a proposta do coletivo Samba Noir. Formado por Kátia B (voz), Luis Filipe de Paula (Violão de sete), Guilherme G (teclados) e Marcos Suzano (Percussão), o grupo acaba de lançar o disco de estreia com apoio da Petrobrás. O disco apresenta nove releituras para pilares do samba, da bossa e da fossa brasileira. De Lupicínio Rodrigues a Batatinha, a canções são interpretadas num clima viajante, lisérgico e sutil, baseado na amálgama doce feita da voz sensual sussurrada de Kátia B com o som criativo sem excessos do trio.

Samba-NoirOs arranjos criam novos caminhos para as canções, o que, claro, vai dividir opiniões. Alguns momentos são sublimes, como o dueto de Kátia e Guilherme em Tão só. Como uma dança íntima, eles se afagam no ritmo lento ditado pela percussão do mestre Suzano. Imitação, do pouco valorizado Batatinha, também tem seu encanto. Só não dá muito para entender a presença de Só deixo meu coração na mão de quem pode, hit insistente de Kátia B, que soa como um ponto fora da proposta deste Samba Noir.

Como se o quarteto não se bastasse em talento, Samba Noir traz participações de Arto Lidsay (Meu mundo é hoje), Egberto Gismonti (Risque), Carlos Malta (Pra que mentir?) e Jards Macalé (Volta). Longe de ser unânime, os 41 minutos do disco de estreia do quarteto pendem entre momentos esmaecidos e outros mais inspirados. Em geral, o clima é de constante criatividade e o disco cresce a cada nova audição. Fiquei curioso para conhecer ao vivo.

Faixas:
1. Chove lá fora (Tito Madi)
2. Imitação (Batatinha)
3. Meu mundo é hoje (Wilson Batista/ José Batista)
4. Ninguém me ama (Fernando Lobo/ Antônio Maria)
5. Tão só (Dorival Caymmi/ Carlos Guinle)
6. Aves daninhas (Lupicínio Rodrigues)
7. Risque (Ary Barroso)
8. Pra que mentir? (Noel Rosa/ Vadico)
9. Só deixo meu coração na mão de quem pode (Kátia B/ Marcos Cunha/ Plínio Gomes/ Fausto Fawcett)
10. Volta (Lupicínio Rodrigues)

> Para mais sobre o Samba Noir, clique aqui