Discografia

Cantorias de Elomar

30 1
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O compositor baiano vem a Fortaleza apresentar concerto ao lado do filho, o maestro João Omar. Elomar também fará lançamento de seu livro

Por Camila Holanda (camilaholanda@opovo.com.br)

Elomar é uma figura um tanto reclusa. Prefere ficar em sua fazenda, na cidade de Vitória da Conquista (BA), não dá entrevistas, não assiste TV, mas escreve livro, compõe, grava disco e, volta e meia, faz shows. Aliás, shows não. João Omar, filho, regente e compositor corrige a repórter em conversa ao telefone. “Meu pai começaria dizendo que não é show. Ele diria: show só se for de ‘xô, xô, galinha’”, prevê a brincadeira. “É um concerto, um espetáculo, ele diria”.

O que Elomar tem de recluso, tem também de talento e sensibilidade musical. É um trovador, por assim dizer, que não compõe à toa. E ele volta a Fortaleza amanhã para subir ao palco do Cineteatro São luiz com o espetáculo Concerto Pluro – Elomar e João Omar: Cancioneiro e Violão Solo. No repertório, Elomar centra no que está compondo recentemente, conta o filho. São algumas canções que atravessam o gênero da ópera – para o qual ele está se dedicando cada vez mais – e depois passa para aquelas mais conhecidas pelo público.

Como músico convidado, o maestro João Omar irá dividir palco com o pai, para executar peças em violão, assinadas por Elomar, como Prelúdio no sexto (uma homenagem a Villa Lobos), Lagoa da Porta, São João Xaxado, Retirada, Trabalhadores na Destoca e Estudo no único. Essa parceria de pai e filho é natural e começou a ser desenhada quando João tinha apenas nove anos.

Hoje, aos 46, a parceria se faz mais forte e o maestro é uma das pessoas que faz questão de permear o trabalho do compositor. Doze destas músicas foram gravadas por João em seu segundo disco, Ao Sertano, e algumas delas serão entoadas no palco do Cineteatro.

Riachão do Gado Brabo

O primeiro LP de Elomar, chamado Das Barrancas do Rio Gavião, de cara, já lançou músicas que ficaram conhecidas pelo público, como Incelença para um amor retirante – que faz parte, inclusive, da trilha sonora da atual novela das 21h30min Velho Chico, da Rede Globo. Este trabalho já trazia com força o estilo que Elomar firmou ao longo de sua carreira, girando em torno do cancioneiro do sertão. Paralelamente, nos últimos 30 anos e hoje de forma mais incisiva, o músico se dedica à ópera. “A canção dele já tem um apelo cênico. Naturalmente, ele tem essa característica, com um violão muito complexo, diferente do que você encontra normalmente”, descreve João Omar.

O maestro adianta que, nos últimos meses, o pai está gravando um disco para ser lançado no primeiro semestre de 2017. Será o último de sua carreira que trará o estilo cancioneiro nas músicas, chamado Riachão do Gado Brabo. Depois disto, o foco principal de Elomar será se dedicar às óperas.

Serviço

Concerto Pluro – Elomar e João Omar: Cancioneiro e Violão Solo

Quando: sábado, dia 6 de agosto, às 20 horas
Onde: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500, Centro)

Ingressos: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia)
Outras informações: 3231 9461 e http://migre.me/uyWFH

Recomendado para você