Discografia

EXCLUSIVO: Escute “Mansão dos Inocentes”, segunda parte do álbum “Para Manter a Loucura Estável”

Foto: Patrícia Araújo

Música popular experimental, essa é a vertente trabalhada pelo grupo Vitoriano e Seu Conjunto em seu novo álbum duplo. Lançado em duas partes, o trabalho apresenta melodias simples e letras diretas que se misturam a arranjos inusitados. Apresentado na última sexta-feira, 14 de junho, no Sesc Belenzinho (SP), Mansão dos Inocentes, segunda parte da obra Para Manter a Loucura Estável já está disponível no Youtube. O DISCOGRAFIA teve acesso ao disco em primeira mão. 

A primeira parte do trabalhado, lançado pelo selo Índigo Azul, é uma ópera popular brasileira ou, como a banda vem chamando, uma “HQ Rock”.  Assim como a primeira parte desse trabalho, intitulado Nau dos Insensatos, de 2017, Mansão dos Inocentes segue uma narrativa musical e visual, em que cada faixa foi ilustrada por um artista diferente, abordando temas como a luta antimanicomial, ilusão, sanidade, loucura e a vida em sociedade nas grandes cidades.

Com 18 faixas, o álbum reúne participações como Curumin, Tatá Aeroplano, Edgard Scandurra, Rodger Rogério, Di Melo, Marcelle Equivocada, Soledad, Julia Valiengo, Tika, Kika, Heloiza Ribeiro, Andréia Dias, Nayra Costa, Juliano Gauche, Danislau e Moita Matos (Porcas Borboletas), Daniel Groove, Saulo Duarte, Zé Cafofinho, Vitraux e Clayton Martin. Eles interpretam personagens presentes neste trabalho e na HQ, que conduzem os ouvintes em uma trama tragicômica.

Vitoriano e Seu Conjunto é formado por Vitoriano (Voz, guitarra e teclados), MAU (baixo), Monstro (teclados), Carlos Gadelha (guitarra), Xavier (baterias eletrônicas e percussão), Natalia Coehl (voz e performance), Felipe Maia (bateria), Victor Bluhm (bateria), Klaus Sena (som e efeitos) e Camille Lourent (luz).