Fora da Ordem

Filme “Sol Alegria” será exibido pela primeira vez em Fortaleza no Cine Ceará

Cena de “Sol Alegria” (Foto: Divulgação)

O longa-metragem paraibano “Sol Alegria” será exibido pela primeira vez em Fortaleza no próximo dia 5 de agosto, dentro da programação do Festival Cine Ceará. Dirigido por Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira, filme que estreou Festival de Roterdã terá sessão gratuita seguida de debate com a diretora.

A exibição será no Cinema do Dragão, às 15 horas. Além da diretora Mariah Teixeira, a crítica de cinema Camila Vieira mediará o debate. A realização é da Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine), em parceria com o Cine Ceará. O longa venceu o prêmio especial do júri no Festival Olhar de Cinema.

No elenco, nomes como Joana Medeiros, Mauro Soares, Ney Matogrosso e Everaldo Pontes, além dos próprios diretores que também atuam. Na equipe técnica, os realizadores cearenses Frederico Benevides (montagem) e Ivo Lopes (direção de fotografia).

“O que é encantador em ‘Sol Alegria’ é o modo como explora o artifício como estratégia de encenação de uma narrativa espontânea, irreverente, irônica, que anuncia a celebração do corpo de maneira bastante singular e rara no cinema brasileiro feito hoje”, diz Camila Vieira.

“‘Sol Alegria’ herda muito de uma certa tradição do cinema brasileiro, sobretudo o cinema marginal, mas que também toma posição dentro do nosso tempo. É um filme com um olhar muito provocador diante dos tempos sombrios que vivemos no Brasil”, conclui a mediadora do debate.

Sinopse

Enquanto o país está sob o jugo de uma junta militar e pastores corruptos pregam o apocalipse, uma família excêntrica e sem lei – uma espécie de “Bonnie & Clyde” com crianças – caminha pelo interior brasileiro. Seu primeiro objetivo é entregar uma remessa de armas a um grupo de freiras militantes que se retiraram para a selva, vivendo da renda de sua plantação de cannabis.

Os diretores

Tavinho Teixeira começou sua carreira, em 2011, como diretor cinematográfico e roteirista em “Luzeiro Volante”. Em 2012, realizou o curta “Púrpura” e, em 2014, o longa “Batguano”.

Duas vezes eleita melhor atriz no Festival de Brasília, Mariah Teixeira trabalhou em filmes como “Baixio das Bestas”, de Cláudio Assis; “Se Nada Mais der Certo”, de José Eduardo Belmonte; e “Tatuagem”, de Hilton Lacerda. Após codirigir e atuar em “Sol Alegria”, ela se prepara para dirigir o curta “Rafaméia”.

Serviço

Sessão da Crítica no Cine Ceará – Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine)
Exibição de “Sol Alegria”, de Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira

Domingo, 5 de agosto, às 15 horas, no Cinema do Dragão

Gratuito, com retirada do ingresso na bilheteria uma hora antes da sessão

Debate com a diretora após a sessão.

Recomendado para você