iMãe

É culpa da mãe!

Oi, gente!

Reproduzo aqui para vocês a minha coluna na revista inVoga que fala sobre CULPA.

*******

Como já dizia uma amiga minha, “ser mãe é ter culpa”. É inevitável, este sentimento começa a se manifestar nas mães logo na gravidez. Os motivos são os mais variados possíveis. Comi muito e engordei demais (culpa!). Dormi e perdi a hora da hidroginástica (culpa!). E assim você vai levando… Se o parto não foi do jeito que você planejou, aí que piora a situação, e lá vem ela de novo, A CULPA!

Depois de tudo, leva-se o bebê para casa e a culpa vem junto com você no carro… Se você amamentou demais (culpa!). Se amamentou de menos (culpa também!). O bebê não arrotou (culpa!). Acabou a licença maternidade, a mãe precisa voltar ao trabalho. O dilema de deixar o bebê na creche, ou com babá, em qualquer uma das opções, a escolha vai vir acompanhada de uma certa “culpinha”.

Não bastando a mãe se culpando por tudo, as pessoas sempre dão uma mãozinha a elas. Isso é culpa da mãe! Frase clássica, hein? Se a criança faz escândalo no shopping (culpa da mãe). Se a criança está ótima, brincando na escola ou com a babá, e a mamãe chega, ela logo começa a chorar e a fazer birra… (Já aconteceu com você?) pois é, culpa da mãe.

Muitos dizem, “nasce um bebê, nasce uma mãe. E com ela nasce a culpa”. A verdade é que as mães também erram, e é muito importante que seu filho também saiba disso. Uma outra coisa que alivia esse sentimento é você pensar que não fez por mal, suas intenções sempre são as melhores, mas se ocorreu algo errado, paciência, aprende com o erro e vamos em frente. Aceite seus próprios defeitos e limitações.

Este sentimento é aflorado pela vontade de ser a mãe perfeita. É um remorso que não nos deixa dormir, ou trabalhar em paz, eu sei como é. Então, mamães, vamos relaxar. Atingir a perfeição nem sempre quer dizer que estaremos totalmente felizes. Precisamos saber lidar com a culpa e não nos cobrar tanto. Para as mães de primeira viagem, como eu, fica tudo mais difícil, mas a gente vai tentando. Para as mães de várias viagens, o pior já passou, né? Esse sentimento já não toma conta de você, mas ele aparece de vez em quando. Vai! Confessa!

Tenho uma dica de leitura para “as mamães culpadas”. O livro da psicoterapeuta Elizabeth Monteiro, A Culpa é da Mãe – Reflexões e confissões acerca da maternidade. No livro, a autora relata fatos e experiências – muitas vezes desastradas – como mãe de quatro filhos. Partindo das relações familiares na época de sua avó e passando pela própria infância, ela mostra que as mães, independentemente da geração, erram. Mas não devem se sentir culpadas por isso. Na terceira parte do livro, a escritora fala de temas corriqueiros na rotina das mães como a alimentação, a birra, a educação, o sono, o ciúme, o medo, os irmãos e muito mais. Elisabeth também dá dicas de como “tirar férias” do seu filho. Toda mãe precisa de um tempo só para si, mas deixa a culpa fora disso, viu?

Recomendo a leitura!
Carol Bedê é jornalista, mãe da Laís e autora do blog iMãe.
E-mail: carolbede@gmail.com

Recomendado para você