Blog do Jocélio Leal

O case Embrapa: estatal chega aos 46 anos

São Paulo – A lentidão, a excessiva burocracia e os privilégios de boa parte da máquina estatal (leiam-se boa parte dos servidores públicos) nos três níveis, acabam por impingir um rótulo nefasto a tudo o que rebenta do setor público. Não é justa a generalização. Há de se ver os indicadores. Um exemplo de antítese deste estereótipo chapa branca brota na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Criada no ventre da besta, em pleno 1973, a empresa é motivo de orgulho para o País.

Como universidades privadas investem muito, muito pouco em pesquisa – no mais das vezes apenas para marciano ver – em larga medida foi o investimento público que fez o agronegócio brasileiro despontar. Em quatro décadas, o Brasil aumentou em cinco vezes a produção de grãos – em 240% a produção de trigo e milho e 315% a produção de arroz. Segundo dados da Empresa, a elevação da produtividade do setor florestal subiu 140%, e o triplo do setor cafeeiro.

A Embrapa trabalha com otimismo, apesar de tudo. Fala em maturidade tecnológica, inovação aberta, parcerias e proximidade com as empresas. Outro dado: em 2018, para cada R$ 1,00 aplicado na Empresa, foram devolvidos R$ 12,16 para a sociedade – um lucro de R$ 43,52 bilhões gerado a partir do impacto econômico no setor agropecuário de apenas 165 tecnologias e cerca de 220 cultivares geradas pela pesquisa.

A Embrapa está na liderança da produção científica do ranking das instituições não acadêmicas do País e entre as dez primeiras com o maior nível de produtividade, de acordo com o Balanço Social 2018. Tem 9.469 empregados (talvez muita gente). Destes, 2.405 pesquisadores e cerca de 600 laboratórios. Na próxima sexta, 26, a Embrapa completa 46 anos.

CAMISA

Grife gostou do futebol cearense

A Polo Wear, grife de life style, do Top Brands Fashion Group, com matriz em São Paulo, declara ter obtido retorno positivo da exposição da marca como patrocinadora do Campeonato Cearense Polo Wear 2019.  Diz que as vendas nas cinco lojas (franquias) no Ceará cresceram, em média, 15% desde janeiro, quando começou o Campeonato Cearense. A marca avalia a possibilidade de renovar o contrato com a Federação Cearense de Futebol (FCF) no próximo ano.

Estágio – A Ambev está com inscrições abertas para o Programa de Estágio 2019. O processo seletivo busca jovens universitários de todo o País. Os candidatos devem integrar as turmas com formação prevista até o primeiro semestre de 2021. O estágio tem duração de até dois anos. Há vagas no Ceará. As inscrições estão abertas até o dia 5 de maio  pelo www.estagioambev.com.br.

VIP – A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias está organizando grupos para visitação prévia do recém construído Templo de Fortaleza Brasil, a mega estrutura na Santos Dumont, em frente à Fanor. “Tem como objetivo apresentar a igreja a pessoas influentes da nossa sociedade”. Haverá um tour pelas instalações.

DORES – Os funcionários da Vale ainda sentem na pele a dor das tragédias de Mariana e Brumadinho. Todo o time paga o preço dos erros cometidos por alguns. Assim como acontece em casos de acidentes aéreos, protocolos mudarão.

 

 

Recomendado para você