Layout

Despedida de Xyco Theophilo

O fim de semana foi de despedidas… João Ubaldo, Rubem Alves e  Xyco Theophilo faleceram.

Abaixo, o texto da repórter Janaína Marques, do O POVO.

 

Saravá, Xyco Theophilo

Considerado uma “ícone” no mercado, Xyco Theophilo, que morreu no último sábado, deixa um legado de referência pessoal e profissional

Dono de invejáveis frases de efeito, o publicitário e jornalista Xyco Theofilo deixa um legado de quem defendeu os diretos da pessoa com deficiência, o investimento em agências locais e uma comunicação muito além do óbvio. Xyco, que era diretor da agência Terraço, morreu no último sábado, aos 67 anos, após sofrer um “choque séptico” quando estava internado no Hospital São José.

Ele foi assessor para comunicação e voluntário do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Cedef). Além disso, é um dos fundadores da Organização Nacional de Entidades de Deficientes Físicos (Onedef).

 

“A cara do Ceará” – O diretor de criação da agência Verve, Fernando Costa, recorda a “alegria e o entusiasmo de Xyco”. “Ele lutou por uma publicidade que tivesse a cara do Ceará, fugindo do padrão universal. Era um lutador”. 

 

Para o presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade no Ceará (ABAP-CE), Eduardo (Dudu) Odécio, Xyco foi uma referência. Junto com Tarcísio Tavares e Assis Santos, publicitários e empresários também já falecidos, ele ajudou a construir a história e as bases da moderna publicidade cearense. “É uma pessoa inteligente, criativa e dinâmica”, afirma, ressaltando Xyco virou uma espécie de guru.

 

O diretor geral da SG Propag, Bob Santos, recorda que o comunicador trabalhou com seu pai (Assis santos) na 1ª agência de publicidade no Ceará, a Publicinorte. “Sempre foi ético, era muito prestativo, defendeu bandeiras, um ser de caráter ímpar”.

 

Nas palavras do diretor da Advance Comunicação, Evandro Colares, Xyco é um ícone. “O mercado perde uma boa parte da sua memória. Ele representa a história da publicidade cearense nos últimos 50 anos”. Para a diretora de planejamento da Advance, Eliziane Colares, “apesar de ser um figura doce, Xyco era um homem de ideias fortes, que não se acomodava diante das dificuldades”.

 

O publicitário André Mota, da Bolero, presidente do Sindicato das Agências de Propaganda do Ceará (Sinapro-CE) diz que Xyco “vai fazer falta diante do legado que deixou”. “Lembro-me da maneira como ele cumprimentava os amigos, do sorriso dele… Era um cara muito feliz. Sempre dizia: ‘Saravá’”, recorda.