Plínio Bortolotti

Manual de Jornalismo Investigativo

A Fundação Konrad Adenauer lançou um manual de jornalismo investigativo para profissionais africanos. O livro traz definições do jornalismo investigativo e orienta sobre formas de praticá-lo. Apesar de ser dirigido para jornalistas africanos, o livro traz informações importantes para quem é repórter em qualquer lugar do mundo.

Veja abaixo trecho do prefácio da obra:

Em todo o mundo, mas especialmente em África, aqueles que denunciam os maus comportamentos e a corrupção são muitas vezes considerados mais perigosos do que os verdadeiros responsáveis por esses males. Trabalhar como jornalista investigativo num meio desses requer uma coragem extraordinária; o tipo de coragem sustentada por uma profunda preocupação pelo drama dos impotentes. O jornalismo de investigação em África exige pessoas que estejam preparadas para realizar um esforço suplementar em cada dia que passa, muitas vezes em meios que, pela sua natureza, parecem determinados a calar essas pessoas. Leis de imprensa repressivas, falta de recursos e uma cultura generalizada de secretismo entre as autoridades são apenas alguns dos desafios enfrentados por jornalistas que questionam a conduta dos que detêm dinheiro, conexões e poder.

Neste contexto, os jornalistas precisam não apenas de uma mentalidade particular, mas também de uma vasta gama de conhecimentos. O jornalismo investigativo não é algo só para génios. Em última análise, tem a ver com um conhecimento apropriado do ofício.”

Informações sobre os autores e link para baixar o livro gratuitamente.

Veja outros livros virtuais sobre jornalismo.

Recomendado para você