Política

“Roberto Cláudio surfa nas obras dos outros”, diz Luizianne

230 5
Luizianne defendeu ainda o ex-presidente Lula no caso do tríplex em Guarujá (Foto: Reprodução/ Facebook)

Luizianne defendeu ainda o ex-presidente Lula no caso do tríplex em Guarujá (Foto: Reprodução/ Facebook)

A candidata Luizianne Lins (PT) disse nesta sexta-feira, 26, que “não houve um dólar” captado para obras na gestão Roberto Cláudio (PDT) que não tenha sido planejado, empenhado ou licitado durante sua gestão. Em entrevista ao O POVO, a petista defendeu o ex-presidente Lula (PT), falou sobre o “fusquinha” da campanha e voltou a criticar a atual gestão de Fortaleza.

“O prefeito continua surfando nas obras dos outros. A grande dificuldade que se tem na gestão pública é pensar projeto, conseguir licitar, correr atrás de deixar dinheiro em caixa. E isso tudo nós fizemos, deixamos bilhões em caixa (…) o atual prefeito prometeu 12 Cucas, mas nunca comprou terreno para fazer nem um deles”, disse.

A ex-prefeita acusa ainda a gestão Roberto Cláudio de tentar “roubar” obras de sua gestão, como o Aldeia da Praia, equipamento turístico e urbanístico no Serviluz. “Nós iniciamos o projeto, o dinheiro já está aí para ser liberado, aí agora o prefeito quer mudar o nome, quer chamar de “Cidade do Futuro”. Mas o projeto é o mesmo”, disse Luizianne.

Confira íntegra da entrevista de Luizianne Lins:

Durante debate da TV Cidade nesta quinta-feira, Roberto Cláudio rebateu crítica da ex-prefeita. Ele admitiu ter dado continuidade às ações da petista (“é natural”) e negou tentar “roubar paternidade” de obras dela. “Eu coloquei placas afirmando que a obra tinha sido começada na gestão passada”, diz. Ele destaca ainda ter desenvolvido diversos projetos inaugurados em sua gestão.

“Tríplex não é do Lula”

Luizianne Lins também comentou situação do ex-presidente Lula, indiciado nesta sexta-feira, 26, pela Polícia Federal. Segundo Luizianne, o petista não cometeu quaisquer crimes e é vítima de uma “campanha de perseguição, ataques e desconstrução” sobre a esquerda. “O tríplex não é dele. Existe uma tentativa de aniquilar a esquerda brasileira”, disse.

Luizianne também negou agir de maneira “populista” ao escolher um Fusca vermelho como mascote de sua campanha. “Falam que eu quero fazer truque midiático, mas o meu carro mesmo é um Pálio 2006, que tá custando mais ou menos o mesmo preço. Tem gente que gosta, se preocupa com carro. Não é o meu caso”, disse.

Recomendado para você