Ancoradouro

Meu primeiro artigo

Em 2005 os outdoors de fortaleza divulgavam a festa de dois famosos cantores. Nessa campanha publicitária  um palavrão foi posto em destaque. Aquilo me incomodou bastante. Fiquei a pensar o que poderia fazer diante de tal realidade, foi então que cruzei o limiar da revolta surda… Liguei para uma emissora de rádio AM, apresentei-me como um cidadão comum e fiz a denúncia da tal propaganda.

O locutor concordou, pôs no ar, ouvintes ligaram e reforçaram a indignação. O radialista chamou a atenção do órgão competente, a SEMAM (Secretaria municipal do meio ambiente).

Foi aí que comecei a escrever o artigo “levedar a massa” que narrava esta situação. Outras pessoas de influência direta entraram no mérito da questão e pediram a retirada das 85 peças publicitárias.

O que fiz, parafraseando Madre Teresa de Calcutá, foi como uma gota no oceano, mas sem ela o oceano seria menor.

Sempre podemos fazer alguma coisa diante daquilo que nos indignamos, o que não pode é ficar uma maioria silenciosa enquanto uma minoria balburdia.

 

 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + três =