Ancoradouro

Humorista debocha de mulheres estupradas, em show

O  humorista Rafael Bastos, mais conhecido como Rafinha, do humorístico CQC, Custe o que Custar, da TV Bandeirantes foi entrevistado da revista Rolling Stones do mês de maio.

O apresentador que ganhou notoriedade pelo programa na TV apresenta-se Brasil afora com show de humor no formato stand-up. Uma característica das piadas do homem de preto das segundas-feiras é o humor negro e agressivo.

Na revista fotografou com uma coroa de espinhos na cabeça e um celular à mão macaqueando um jesus moderno. Na entrevista definiu-se como uma pessoa que “gosta de incomodar”. Suas piadas tem como alvo deficientes, gordos, moradores de Rondônia conforme matéria da revista.

Quem lida com humor alimenta o mito que se pode tudo, inclusive o desrespeito,o que é um absurdo. Leia esta piada de Rafinha Bastos copilado pela revista. “Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia pra caralho. Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade. Homem que fez isso [estupro] não merece cadeia, merece um abraço”. Segundo a matéria o próprio público passa de aplausos a um riso tímido mediante se aprofunda o tema repulsivo.

O apresentador é inveterado no ofício. Confiante na fama que parece sustentá-lo não pensa duas vezes antes de dizer as piadas de mau gosto. Rafael foi considerado pelo jornal The New York Time como a pessoa mais infulente do mundo no twitter, isto pela quantidade milionária de seguidores no microblog. Aqui vale as palavras de Bento XVI em sua mensagem para os comunicadores sociais que nem sempre o que é mais popular na internet corresponde à categoria de mais importante.

Rafael Bastos é um dos exemplos de nossos contemporâneos que para si pedem respeito e para alguns grupos os dá tão pouco como para a igreja.

Nenhum comentário

  • Bosco disse:

    Que hipocrisia, vocês vivem falando mau do gays, voc~es tem que deixar de lado essa história de querer dá um limite para o bom humor, vocês precisam procurarem um limite para o mau humor e a homofobia de vocês.

  • Bosco disse:

    Essa história de maquequear é puro racismo de vocês.

  • Paulo Roberto Girão Lessa disse:

    JESUS É O EXEMPLO
    A violência certamente não é a presença de guerras, e sim a falta de paz. Paz de espírito. Como falar sobre paz? Jesus é o exemplo de paz. Mesmo diante dos tormentos da cruz, não preferiu a revolta. São Francisco nos disse que a perfeita alegria é ser abandonado como Jesus na cruz e pelos próprios irmãos. A cultura de fazer tudo “mercadoria”, o consumismo e o egoísmo são o que leva à falta de paz. A polícia prefere matar a averiguar a ação com mais cuidado. As mães preferem o comodismo a cuidar de crianças que, na verdade, dão muito trabalho. Assim a sociedade egoísta, vaidosa e orgulhosa não pensa em sacrifícios para manter a paz. Não há como viver em paz sem trabalhar pela paz. Vamos refletir e raciocinar: a nossa vida está contribuindo para a paz? O ódio é o amor em desequilíbrio. O ciúme é o amor em desequilíbrio. Vamos equilibrar a vida com amor e paz.

  • whermeson bezerra disse:

    Caro Wanderlúcio,

    Como cristão e jornalista deverias fazer um comentário analítico completo do humorista: o Rafael Bastos se declara judeu e faz piadas contra os judeus, é gaúcho e faz piadas contra os gaúchos. Na reportagem “Há limites para o politicamente incorreto?” de ontem no jornal OPOVO há críticas a esse tipo de humor. Existiu uma outra polêmica com mais um integrante do CQC com o quadro que ele fez: http://www.youtube.com/watch?v=P3xai7WNn40. No entanto, guardei a última frase dele: Que andemos na linha para não termos problemas futuros. Como disse São Paulo, não percamos tempo em conversas frívolas; então não percamos tempo em assuntos frívolos. Há muita beleza em nossa Igreja a ser contemplada, e penso que o Ancoradouro deva servir a esta contemplação do belo de Deus.

  • adria na disse:

    Caro Wanderlucio fico triste com este tipo de humorista que deveria usar a sua profissão para trazer alegria ao publico e não fazer de um crime ediondo demagogias com os que passaram por esse tipo de dor,pois essa dor não é somente de quem sofre este crime mas toda uma sociedade..Deixo claro minha critica pois este tipo de humorista deveria ter suas piadas sensuradas.

  • Valentina disse:

    COMENTÁRIO “CRIMINOSO, DOENTIO E IRRESPONSÁVEL!!!!
    TEMO MEU APOIO

    Carta ao Programa C.Q.C pelo comentário inrresponsável, doentio e ofensivo sobre abuso sexual

    http://pravocemulheratual.blogspot.com/2011/06/carta-ao-programa-cqc-pelo-comentario.html

  • Tiago Paolini disse:

    Prezado Whermeson, você disse:

    “No entanto, guardei a última frase dele: Que andemos na linha para não termos problemas futuros. Como disse São Paulo, não percamos tempo em conversas frívolas; então não percamos tempo em assuntos frívolos. Há muita beleza em nossa Igreja a ser contemplada, e penso que o Ancoradouro deva servir a esta contemplação do belo de Deus.”

    Oras, dar citações bíblicas fora de contexto é algo que até o próprio Diabo fez (vide a tentação de Jesus no deserto)…

    O mesmo São Paulo que você citou não teve receio de expulsar de sua congregação um homem que havia abusado sexualmente da mulher do próprio pai (capítulo 5 da primeira carta de São Paulo aos Coríntios). Amor requer Justiça, não dá para dizer que você ama alguém se deixa ele fazer o que bem entende. Não dá para dizer que você ama a alguma pessoa se você aceita que façam mal a ela. Não dá para dizer que você ama a Deus se você é conivente com as pessoas ofenderem a Ele.

    Religião não é simplesmente uma coleção de frases bonitas sobre Deus, ela também envolve o respeito a Deus. E em certos casos esse respeito é exigido de forma dura. O próprio Jesus (que é Deus), o mesmo que disse “vinde a mim aqueles que estão cansados e abatidos, pois o meu fardo é leve e o meu jugo é suave”, também é o mesmo que expulsou os vendilhões do templo a chicotadas e também é o mesmo que chamou os Fariseus de “hipócritas”, de “raça de víboras” e de “sepulcros caiados”.

    Dito isso, eu não vejo problema algum em um cristão criticar quem desrespeite a Deus.

    Abraços,
    Tiago

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *