Ancoradouro

Exorcismo: "É preciso de firmeza na fé para exercer o ofício", diz padre.

1727 15
Cena do Filme O Ritual

Cena do Filme O Ritual

Um diácono norte-americano cético, à beira da falência vocacional, é surpreendido ao ser designado para uma escola de exorcismo em Roma, local onde encontrará um sacerdote veterano na prática de expulsar demônios. Esse é basicamente o roteiro do filme O Ritual, longa baseado na história real do sacerdote católico Gary Thomas, exorcista por ofício.

Assim como Thomas existem centenas de padres com esta função na Igreja Católica. A orientação dada pelo papa João Paulo II,que em seu pontificado realizou três exorcismos, prescrevia a cada Diocese ter um sacerdote exorcista. Em Fortaleza não se tem um, instituído pelo arcebispo, entretanto, três sacerdotes são autorizados a rezar pedindo a libertação do mal.

A Igreja em seu ensinamento diferencia exorcismo de libertação. O primeiro consiste na expulsão do demônio de um possesso feito estritamente com a autorização do bispo local e obedecendo ao ritual chamado de rubrica oficial de exorcismo; o segundo é forma oficiosa e menos burocrática de se realizar o mesmo ato.

Detalhe da medalha de São Bento. Exorcismo católico acontece mediante permissão do bispo local.

Detalhe da medalha de São Bento. Exorcismo católico acontece mediante permissão do bispo local.

O padre Lauro Freire Alves Filho, 40, filósofo e teólogo, membro do Instituto Nova Jerusalém, localizado no bairro Cristo Redentor é um dos padres com o ofício de rezar pela libertação da influência maligna na arquidiocese de Fortaleza.

O reverendo é discípulo de Pe. Caetano de Tilesse, falecido há três anos, conhecido no bairro por seu trabalho de promoção da dignidade humana e pelo carisma da oração de libertação. Pe. Lauro foi um dos escolhidos pelo sacerdote de origem Belga para acompanhar as sessões de atendimento aos possíveis alienados e possessos.

Padre Lauro atende no paróquia do Cristo Redentor.

Padre Lauro atende no paróquia do Cristo Redentor.

“No início eu tinha uns ‘lapsos’ de medo que logo deram lugar à certeza no poder soberano de Deus sobre o mal”,conta o sacerdote que também é especialista em bíblia. E continua, “Além dos atendimentos, Pe. Caetano promovia formação sobre o assunto o que em muito ajudou no meu ministério”, disse.

Diferente do religioso do filme, Pe. Lauro não precisou passar pela provação da falta de fé para, posteriormente, crer na existência do mal. “É preciso de firmeza na fé para exercer o ofício. E isto é cultivado pela vida sacramental e de oração”, revela. E mais, “sem estes ingredientes o sacerdote fica impossibilitado de discernir sob qual influência está a pessoa que busca a ajuda, se do espírito maligno ou de doenças psíquicas”.

Em o Ritual, a cena do sacerdote experiente atendendo ao telefone celular durante uma sessão de exorcismo chama a atenção do jovem. A resposta do padre interpretada pelo Anthony Hopinks é cômica e apresenta o exorcismo em outra perspectiva: “O que foi? Pensou que todo exorcismo precisa ter cabeças girando e vômitos de sopa de ervilha?”, indaga o personagem.

O entrevistado confirmou que efeitos extraordinários nem sempre acompanham as libertações. Contudo, recorda de casos em que pessoas durante as sessões de oração expeliram objetos como pregos e cacos de vidro sem se ferirem. Perguntado sobre o que faziam com estes objetos deu uma resposta bem humorada. “Algumas queimamos, outras aproveitamos. Os pregos, por exemplo, estão em nossas portas (risos)”, disse.

“O caso mais extraordinário aconteceu quando viajei a uma cidade do interior, ainda com o Pe. Caetano. Ao começar a ministrar uma  oração de louvor no grupo de oração, duas mulheres começaram a se debater e a deslizar pelo salão  como serpentes”, recorda o sacerdote. Depois de esvaziar o ambiente e fazer a libertação percebeu que uma pessoa para deslizar daquele modo no chão deveria está ao menos  meio centímetro suspensa.

Padre Rufus Pereira.

Padre Rufus Pereira.

As cenas de manifestações da presença demoníaca, assim no cinema como  na vida real são assustadoras. Como as acontecidas durante a conferência ministrada em Fortaleza, nos dias 2 e 3 abril (2011), pelo Pe. Rufus Pereira,sacerdote exorcista  da diocese do Bombaim, na Índia.

Em um dos casos, gritos romperam no ginásio coberto. De imediato auxiliares do sacerdote transportaram a mulher nos braços para um local isolado e discreto. Seu semblante mudou por completo. Dentes cerrados, pernas enrijecidas e uma força descomunal para um corpo franzino dava trabalho aos três homens que a seguravam enquanto uma senhora rezava para acalmá-la, até que ela fosse encaminhada ao sacerdote.

Horas mais tarde, R.N,42, dona de casa e residente em Viçosa do Ceará conta aliviada que não lembrava do que acontecia durante as  “manifestações”, apenas  identificava quando estavam se aproximando. “Eu sentia uma angústia muito grande quando se começava a rezar, um medo e de repente não lembrava mais de nada.Já participei muito da macumba, recebia os caboclos e acredito que isso tenha colaborado para as entradas dos ‘capetas’”, relata. Nem o padre, nem a dona de casa e menos ainda os assistentes contam como se deu o exorcismo, mas Nilza está confiante. “Eu agora estou bem e não vou mais dar brecha ao mal”, completa.

Pe. Rufus é exorcista autorizado pelo Vaticano há trinta anos e foi um dos fundadores da Associação internacional de exorcistas em 1992, com sede em Roma, na Itália. A associação assemelha-se à apresentada no “Longa” na qual o jovem sacerdote aprende a dar os primeiros passos como exorcista.

(Entrevista de Padre Rufus à Rádio Shalom 690AM)

“O mal pode se instalar em qualquer pessoa ou setor da sociedade”, explica. “Na política tivemos, no passado, os casos de (Adolf) Hitler e (Josef) Stalin. Eram pessoas normais, mas foram feridas em sua infância. Se eu estivesse lá teria rezado pela cura interior deles e não teria acontecido a guerra”. O exemplo do padre revela a ousadia que deseja aos demais sacerdotes e pessoas religiosas, de não se omitirem diante dos ataques do mal, em qualquer esfera da sociedade.

Já Pe. Lauro não pode proferir a rubrica oficial de exorcismo da igreja, mas afirma que os efeitos da oração de libertação são correspondentes. “É um tipo de exorcismo informal, diríamos”, justifica. Em obediência ao arcebispo e seus direcionamentos o sacerdote reúne-se anualmente e partilha sobre as atividades daquele período. “É um ofício que está os dispor do bispo ao qual nos submetemos em obediência”, explica.

"algumas pessoas chegam até nós por indicação de psiquiatras".

“algumas pessoas chegam até nós por indicação de psiquiatras”.

Nem todo caso é de possessão. Para ajudar no discernimento dos casos, Pe. Lauro fez um curso de capacitação de atenção psicossocial. “É interessante observar que algumas pessoas chegam até nós por indicação de psiquiatras. Por não terem uma resposta científica, os profissionais encaminham o paciente aos cuidados de algum sacerdote”, destaca.

Pe. Rufus, por sua vez, também é prudente e só atende os casos mediante um histórico escrito do paciente. Através da Associação Internacional de Exorcistas ministra cursos para psiquiatras, psicólogos e demais profissionais interessados no assunto.

Também ocorre o contrário, o “de pessoas que vêem o demônio em tudo”. Uma regra primária de discernimento é observar se a pessoa que recebe oração manifesta reações de violência e desconforto às preces e objetos sacros como crucifixo, água e sal bento. “Esse tipo de transe acende um sinal de alerta, pois, não é um transe induzido e pode indicar a presença do mal naquele indivíduo”, salienta Lauro.

O Diácono de O Ritual observou que uma pessoa após o exorcismo precisa continuar uma vida de oração. “Esta é uma premissa fundamental”, destaca Pe. Lauro, pois, “a pessoa que passa pela libertação e dar brecha ao mal, este pode voltar setes vezes pior como diz o ensinamento bíblico”, alerta.

O sacerdote atende todas as quartas- feiras no Centro Pastoral da Capela Nossa Senhora Aparecida na Av. Leste-Oeste, sem número.

Ps. Padre Rufus faleceu em maio de 2012. Mais informações, aqui.

Recomendado para você

15 Comentários

  • Nadja Maria disse:

    Padre Lauro peço a sua ajuda em orações pois a mais ou menos quatro anos meu irmão começou com um diagnóstico de transtorno bipolar do tipo suicida. Por duas vezes ele foi internado. A primeira ele passou apenas oito dias. No primeiro dia o psiquiatra ja pedio que o fosse buscar, da segunda vez ele passou quinze dias e a psiquiatra disse que tinha sido a alta mais rápida que ja tinha dado em sua vida profissional. Ele não tem nenhum vício é um homem de oração e deste tempo pra cá ele toma remédio para depressão e transtorno bipolar. Ele era um homem ativo e hoje ele parou no tempo. Na época da sua primeira crise ele foi até um sacerdote e alguns freiras ela houve uma manifestação. Na segunda também. E hoje ele não aceita mais o psicólogo pois um mandou que fosse a um centro espírita tomar passes ele como era católico se revoltou e na quis mas ir a sessões. Quanto aos sacerdotes daqui não nos ajudaram pois os mesmos tem medo. Creio eu. Hoje ele não vai mais a igreja e não consegui mais rezar. Desde agosto de 2014 até esta data de hoje. Ajude-nos Padre. Nós somos de Arapiraca-Al.

  • Gostaria do endereço e como eu faço pra ele me atender pois estou muito necessitada como faço pra conseguir falar com ele.

  • Zélia Rodrigues disse:

    Preciso ir até o padre Lauro como faço para entrar em contato?
    Moro em Cuiabá MT

  • neuma disse:

    como faço pra afalar com padre laura sou de fortaleza..

  • miguel dani dion disse:

    peço oraçoes exorcismos noturnas direto pois estamos passando por maleficios eu neuza com muita insonia,agulhadas no corpo,sufocamento nas horas 00.00h 3.00h6.00h 9.00 12.00h 15.00h 18.00h isso depois que minha sogra veio nos visitar,discordia na familia meu esposo e filhos trabam na construçao civil estao parados parece q tao amarrados, meu filho mais velho fala em suicidio….Ajudenos agradeço, por sacerdotes como padre Lauro Deus é Mais.Louvado seja Deus

  • Albertina Maria de Azevedo Martins de Castro disse:

    Moro na Aldeota e gostaria de saber onde o Padre Lauro atende?
    Se ele atende na Leste Oeste, qual o dia e horário e se precisa marcar?

  • darlantonial disse:

    Ganhei um medalhao de sao bento como fasso para despurificar ele porque possivelmente foi usado em exorcismo coisa que poucos acreditao nao e?

  • Josiane disse:

    Quero o contato do padre preciso de um exorcista. Nao aguento mas viver com o espírito me pertubando.

  • Kaio André disse:

    Boa tarde, vejo que muitas pessoas precisam de acompanhamento e não conseguem. Sou da Comunidade Católica Filhos da Rainha da Paz. Quem precisar pode nos procurar, estamos instalados na Rua Martins Neto, 906, Antônio Bezerra, Fortaleza-CE. A comunidade é aberta nos dias de Terça a Domingo das 15:00 as 21:00. Mais informações podem ligar para o número 3235-7162

  • josedilma pedrosa felipe disse:

    tenho um filho de 6 anos. desde os 2 foi diagnosticado com autismo. so que agora algo muito assustador esta acontecendo com ele. ele fala com um espirito que diz ser de uma criança que o atormenta o tempo todo. em qualquer lugar que a gente var. nao consigo ir a igreja meu filho começa a gritar dar sutes chora e nao quer entra. meu filho fala pra mim . mamae ela quer acabar com migo . mim ajuda ela quer mim matar. estou dezizperada mim ajuda padre. morro na cidade de mossoro .

  • Gorete disse:

    Sinceramente, expulsão de demônios eu só acredito na expulsão feita diretamente por Jesus Cristo. É preciso firmeza de fé sim, e acompanhada da firmeza da justiça. Nós somos originalmente injustos. Nossa injustiça se manifesta em nosso dia a dia, em atitudes pequenas a maiores envolvidas de injustiça.
    Em alguns trechos bíblicos a citação do pecado referencia – se à nossa injustiça. E quando faz referencia ao amor entre as pessoas faz menção à justiça.
    E mais no ano de 1988 – uma amiga minha foi a um retiro de três dias nesta comunidade do Pe. Caetano e ela retornou à família psiquicamente transtornada. Esse Pe. Caetano quando procurado pela família para dar explicações não abriu-se nem o portão. A minha amiga depois de muito tempo voltou à sua centralidade com a ajuda de profissionais. Depois dela e a família sofrer bastante. O que ficou foi uma péssima impressão do grupo do Pe. Caetano.
    Eu acredito na cura, na libertação, pela oração apenas, sendo desnecessário exorcismo.

  • luciene ferreira dos santos disse:

    peço oração pro meu filho Gabriel Ferreira Dos Santos ele esta com problemas na justiça por um crime que não cometeu isto aconteceu depois de brigar com parentes ,pois esses parentes mexem com feitiçaria ele apenas pegou carona com amigos mas o carro era roubado e ele não sabia meu filho é reu primario nunca foi preso na vida desde já agradeço

  • Gil disse:

    Em Salvador tem padres exorcistas?

  • neide disse:

    A nossa fragilidade humana é a brecha que damos a essas correntes do mal que se alicerçam sem que percebamos, precisamos de orações mas também de muita orientação, “amar ao próximo com a si mesmo” será que estamos deixando até de nos amar? em que tipo de pessoas estamos nos transformando possuídas pelas maldades do egoismo, da inveja, da soberba, da cobiça, da ambição, etc…etc…? disso são formados os demônios dos quais precisamos nos libertar e deixar de poluir o mundo. Temos de tomar decisões e eliminar o lixo emocional que nos torna fracos e doentes. Deus nos quer feliz!

  • odemir de s. araujo disse:

    Gostaria de saber onde há um padre que pratique o exorcismo porque tenho um conhecido que sofre muito com possessao.Quando fica pussuido fala em um idioma antigo, gospe e a vida dele é uma desgraça, tudo perde, apesar de odiar beber ,mas de quando em vez sente uma necessidade muito grande de beber. Sofre horrores com pesadelos e diz ver muita vezes o espirito do mal.Em nome de Deus nos ajude.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =