Ancoradouro

Capelas funcionam 24 horas em Fortaleza

1552 2

[Texto atualizado] – O Papa Francisco tem insistido em seu pontificado para que as paróquias mantenham suas portas abertas o máximo que puder. É de sua inspiração a campanha “24 horas para o Senhor”, um projeto de oração que visa estimular essa prática. Em Fortaleza, essa realidade já funciona faz um bom tempo.

Em 1996, a Arquidiocese de Fortaleza estava com a sua sede episcopal vacante, foi quando a Comunidade Católica Shalom teve a inspiração de instalar a adoração perpétua para seus membros, primeiramente intercedendo pelo novo arcebispo. O novo pastor chegou e a inspiração continuou. Desde então, algumas capelas da instituição funcionam 24h por dia, todos os dias do ano. 

A capela situada no Shalom da Paz (Rua Maria Tomásia, 72, Aldeota) é  aconchegante e com uma escala permanente, o Santíssimo Sacramento sempre está com a presença de adoradores. Durante as noites, pessoas se reversam em dois turnos em vigílias mensais, das 22h às 2h e de 2h às 6h. Outra capela com adoração 24 horas é no bairro de Fátima (Rua dom Sebastião Leme, 868). O espaço em ambas  é aberto aos fiéis em geral. 

As capelas são uma espécie de locais de socorro espiritual. Os mais variados tipos de pessoas visitam os espaços, inclusive, nas madrugadas. É um elocal  que revela a oração constante da Igreja pelos seus  e também  motiva à intercessão.

A capela do Shalom de Fátima funciona 24 horas desde abril de 2014. “Durante as aflições as pessoas sabem que tem um lugar para ir”, conta o padre que ainda destaca a presença de jovens durante as madrugadas. “É algo que me deixa muito feliz”. 

“É desafiante,mas posso testemunhar grandes graças através da Vigília”. Lúcia Studart. Foto: arquivo pessoal.

Lucia Studart tem quatro filhas e há vinte e cinco anos participa junto com Lupércio, seu esposo,  das vigílias. “A escala da célula Ronaldo Pereira da qual eu e meu esposo fazemos parte é todo dia 17. A última foi no primeiro turno da noite”. A consagrada descreve o ato como uma  “oferta”  e “oportunidade de estar diante dAquele que Me ama e tudo faz por mim”. 

A última vigília de Jonas Daniel,jornalista,  foi dia 10, das 2h às 6h. O jovem de 29 anos trabalha e atualmente consegue descansar um pouco depois da oração mensal da madrugada, mas nem sempre foi assim: “quando ainda estudava, era bem forte, pois saía da vigília e ia direto para a faculdade. A noite em adoração não me impedia de viver meus compromissos do dia seguinte”, relembra.

“Capelas 24h são como Oásis de Misericórdia”. Jonas Daniel. Foto: arquivo pessoal.

“Posso testemunhar que há uma graça que me ultrapassa. Das vigílias, saio renovado, cheio de alegria por ter passado a noite com Aquele que me ama. Certa vez, pensando sobre as noites em vigília, percebi que minha pequena disposição em estar em intercessão pelos jovens, pelas famílias, por toda a Igreja, alcança realidades que eu nem mesmo posso imaginar. Há de dar frutos essa pequena oferta. É nisso que acredito”, professa o jovem.

Foto: Verônica Melo.

Lucinha conta que a  oração nestas vigílias varia entre momentos de louvor, intercessão pelas diversas necessidades e pessoas que se recomendaram à comunidade e oração silenciosa. A devoção Mariana não pode faltar e sempre se é recitado um terço ou ofício à Nossa Senhora.  O grupo também se organiza para um momento fraterno e de lanche a cada encontro na madrugada.

As capelas com adoração ao Santíssimo Sacramento 24 horas são classificadas por Jonas como “Oásis de Misericórdia”. “É importante, pois, tendo conhecimento dos locais, os fiéis podem ir sempre ao encontro de Jesus Eucarístico. Para mim, passa uma sensação de segurança espiritual. Posso ir nessas capelas em qualquer momento, quando a situação estiver difícil, quando algo triste acontecer, ou mesmo para agradecer”, finaliza.

 

Recomendado para você