Clube da Luta

UFC faz hoje primeira luta entre mulheres

Ronda tenta manter o cinturão dos galos (Divulgação / UFC)

Ronda tenta manter o cinturão dos galos (Divulgação / UFC)

O MMA feminino entra para a história quando as norte-americanas Ronda Rousey e Liz Carmouche subirem ao octógono hoje para a luta principal do UFC 157, nos Estados Unidos. Em disputa, o cinturão dos galos, que pertence a Ronda, última campeã do extinto Strikeforce, comprado pelo UFC.

Após ser medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, Ronda Rousey quis se dedicar ao MMA. E brilhou. Venceu as seis lutas que disputou até hoje, todas no primeiro round, sempre por finalização. Aos 26 anos, ela ganha agora a chance de fazer bonito também no UFC. A adversária da campeã é Liz Carmouche, 28 anos, que tem sete vitórias e duas derrotas na carreira.

“Errou quem falou que não daria certo duas mulheres protagonizando uma luta. Essa luta está muito bem, bem melhor do que todo mundo achou que seria. Nenhum lutador do UFC teve mais atenção do que Ronda”, atestou o presidente da organização, Dana White.

Na luta co-principal da noite, o brasileiro Lyoto Machida e o norte-americano Dan Henderson medem forças pela categoria dos meio pesados. O vencedor vai enfrentar o atual campeão, Jon Jones, na disputa pelo cinturão.

Para o experiente Henderson, o plano é nocautear o brasileiro. Já Lyoto, ex-campeão, espera emplacar mais um nocaute por contragolpe. Uma luta que também promete entrar para a história do UFC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *